LOADING

Type to search

A Finlândia proibirá o uso do carvão como energia em 2019

Share

O Governo finlandês decidiu abolir o uso de carvão na sua matriz energética até 2029 e, diante disso, prepara uma proposta de lei para ser enviada ao Parlamento no outono deste ano (2018). O principal objetivo da pauta é a busca pela energia renovável no país, em consonância com a estratégia climática finlandesa e a preocupação com a redução dos gases de efeito estufa.

Kimmo Tiilikainen, Ministro do Meio Ambiente, Energia e Habitação da Finlândia

O pacote de incentivos é a opção apresentada pelas autoridades visando a substituição progressiva do carvão pelas empresas, as quais receberão subsídio no valor de 90 milhões de euros (aproximadamente, R$ 377.331.000,00 ou US$ 110,552,000.00, na cotação de 23 de abril de 2018). Os recursos aplicados possuem a meta de estimular alternativas tecnológicas ao carvão e a coprodução de calor e energia.

O Ministério do Meio Ambiente, Energia e Habitação da Finlândia comunicou sobre a questão por meio de seu ministro, Kimmo Tiilikainen: “Precisamos acelerar nossos esforços para reduzir as emissões de gases de efeito estufa para mitigar as mudanças climáticas. Ao eliminar progressivamente a produção de energia baseada no carvão, podemos reduzir significativamente as emissões do aquecimento”.

O anúncio trouxe desagrado para o setor energético que se sente prejudicado com a medida. Expressando esta posição, o Jornal Helsinkitimes apresentou a afirmação do diretor-gerente da Finnish Energy, Jukka Leskelä, que conclui que tal postura irá “Punir usinas de energia finlandesas, que são superiores quando se trata de eficiência energética, [e] levará a consideráveis ​​investimentos desnecessários. Leskelä observou positivamente o apoio estatal com o subsídio, entretanto entende que a melhor forma é buscar resolver o assunto no âmbito da política da União Europeia (UE).

Os analistas entendem como positivo o desejo pela eliminação do carvão como fonte energética, visto que o globo caminha para a produção de vias sustentáveis e renováveis. A incógnita é o tipo de matriz principal que a Finlândia adotará nos próximos anos, todavia acredita-se que a energia solar poderá vir a conquistar mais espaço neste cenário, pois o país já tem um know how* consolidado.

———————————————————————————————–

Nota:

* Know how: é um termo em inglês que significa “sabercomo” em referência aos conhecimentos adquiridos por empresas ou profissionais que trazem vantagens competitivas.

———————————————————————————————–

Fontes das Imagens:

Imagem 1 Finlândia verde” (Fonte):

https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/4/42/Finland_by_Proba-V.jpg/807px-Finland_by_Proba-V.jpg

Imagem 2 Kimmo Tiilikainen, Ministro do Meio Ambiente, Energia e Habitação da Finlândia” (Fonte):

https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/7/73/Informal_meeting_of_Energy_and_Transport_Ministers_%28TTE%29._Arrivals%2C_Energy_ministers_Kimmo_Tiilikainen_%2837168013812%29.jpg/640px-Informal_meeting_of_Energy_and_Transport_Ministers_%28TTE%29._Arrivals%2C_Energy_ministers_Kimmo_Tiilikainen_%2837168013812%29.jpg

Bruno Veillard - Colaborador Voluntário Júnior

Mestrando pelo Programa de Pós-graduação em Sociologia e Política (PPG-SP), e Bacharel em Relações Internacionais pelo Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro vinculado a Universidade Cândido Mendes (IUPERJ/UCAM). Atua na produção de notas analíticas e análises conjunturais na área de política internacional com ênfase nos países Nórdico-Bálticos e Rússia.

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

×
Olá!