LOADING

Type to search

A “Lei de Meios de Comunicação” na Argentina e a discordância dos grupos dissidentes

Share

Junto com a proliferação de greves no Brasil, a vizinha Argentina – que já tem tradição de manifestações públicas – parece caminhar para um rumo mais radical: a greve geral.

A greve geral está sendo organizada por “sindicalistas, peronistas dissidentes e militantes de esquerda”* para coincidir com a comemoração dos três anos da “Lei de Meios de Comunicação” estabelecida pela atual presidente, Cristina Kirchner. Segundo alguns observadores, a polêmica Lei busca, desarticular o grupo Clarín, principal veículo de comunicação no país.

 

Os sindicalistas de oposição e “peronistas dissidentes”, junto aos militantes, claramente não concordam com a posição de Kirchner em relação ao grupo Clarín. Os sindicalistasda situaçãonão estão de acordo com a greve geral.

Cabe lembrar que na Argentina poucos Sindicatos possuem setores inteiros em seu bojo, situação que claramente desfavorece a pluralidade sindical (o que é positivo) em detrimento da centralização e aumento de poder de sindicatos gigantes.

————————-

[1] Imagem Diario Clarín”: Fonte Wikipédia

————————-

Fonte:

* Ver:

http://www1.folha.uol.com.br/mundo/1167475-sindicalistas-argentinos-reunem-milhares-e-prometem-greve-geral.shtml

Tags:

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

×
Olá!