LOADING

Type to search

[:pt]A Missão Especial de Monitoramento para a Ucrânia e o desafio das minas terrestres[:]

Share

[:pt]

No último dia 23 de abril, a Missão Especial de Monitoramento (MEM)* para a Ucrânia sofreu sua primeira baixa. O incidente ocorreu quando um veículo da Organização para Segurança e Cooperação na Europa, responsável pela MEM, explodiu enquanto realizava uma patrulha próxima à cidade ucraniana de Pryshyb.

O fato ainda está sendo investigado pela Organização, mas, a princípio, aventa-se a possibilidade de o veículo ter passado sobre uma mina terrestre. A patrulha estava sendo realizada em região próxima a uma área não controlada pelo Governo da Ucrânia, na província de Luhansk que fica no leste do país. O incidente deixou um paramédico estadunidense morto e outros dois membros da patrulha – um alemão e um checo – feridos.

Desde o ocorrido, por medida de segurança, a OSCE restringiu temporariamente suas operações nas regiões de Donetsk e Luhansk, áreas que concentram os maiores litígios entre rebeldes pró-Rússia e tropas de Kiev. Com esta medida, a Organização almeja reavaliar as questões relativas às operações levadas a cabo pela MEM. Um dos pontos a ser considerado pode estar relacionado com a utilização de minas terrestres na região, uma vez que a via por onde passou o veículo, segundo informado pela OSCE, era declarada livre de minas terrestres e um acordo de 2014 já impedia o uso desses explosivos pelas partes litigantes e demais atores envolvidos no processo.

Mesmo com essas restrições, os relatórios de situação da MEM continuam sendo emitidos. Os informes evidenciam que eventos classificados como quebra do cessar-fogo entre as partes continuam constantes e numerosos, como pode ser observado nos dados consolidados dos dias 7 e 8 de maio. No dia 6 de maio, os observadores da MEM notaram, pela primeira vez, a presença de minas antitanque em certas áreas de litígio. No dia seguinte foram vistos, também pela primeira vez, algumas placas (em russo) indicando a presença de minas nestas regiões.

———————————————————————————————–                    

* A pedido da Ucrânia e após aprovação unânime de todos os seus 57 membros, desde março de 2014 a Organização para Segurança e Cooperação na Europa implementa a Missão Especial de Monitoramento para a Ucrânia. Trata-se de uma operação desarmada, de caráter civil, composta por observadores internacionais responsáveis por observar e relatar de modo imparcial e objetivo a situação na Ucrânia, além de fomentar o diálogo entre as partes envolvidas na crise.

———————————————————————————————–                    

Fontes das Imagens:

Imagem 1 Patrulha da OSCE no leste da Ucrânia em 27 de setembro de 2016” (Fonte OSCE/Evgeniy Maloletka):

http://www.osce.org/special-monitoring-mission-to-ukraine/305481

Imagem 2 Mapa da Ucrânia” (Fonte):

https://pt.wikipedia.org/wiki/Geografia_da_Ucr%C3%A2nia#/media/File:Ukraine_map_(disputed_territory).png

[:]

Marcos Françozo - Colaborador Voluntário

Graduado em Relações Internacionais pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) e mestre em Política Internacional e Comparada pela Universidade de Brasília (UnB). Possui experiência acadêmica nas áreas de governança internacional, estudos europeus e regimes internacionais. Atualmente é Analista de Relações Internacional na Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) com atuação nas áreas de articulação, desenvolvimento e cooperação internacional. Principais ramos de atuação: Relações Internacionais, Políticas Globais, Europa, Cooperação Técnica e Cooperação Científica.

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.