LOADING

Type to search

Amanhã, o Senado dos EUA votará emenda que pode acabar com incentivos ao etanol

Laís Thomaz 13 de junho de 2011
Share

Nesta próxima terça-feira, dia 14 de junho, o Senado dos Estados Unidos votará a emenda proposta pelo senador republicano Tom Coburn (Oklahoma) para revogar imediatamente o “Volumetric Ethanol Excise Tax Credit” (VEETC), isto é, o “crédito fiscal” relativo à mistura de etanol na gasolina e também a tarifa imposta ao etanol importado. Se aprovada, essa medida entrará em vigor já no dia 1º de Julho.

 

O valor gasto com esse crédito é de, aproximadamente, 6 bilhões de dólares por ano e a tarifa aplicada ao etanol importado eliminaria prejuízos impostos a países como o Brasil.

Os grupos de interesse ligados a cadeia produtiva de milho e etanol têm se mobilizado a fim de pressionar os demais senadores a votarem contra a medida. Estão apoiando um esforço bipartidário para reformar e melhorar os incentivos fiscais de etanol, enfatizando que precisam desse suporte para promoção de biocombustíveis de segunda geração e fornecer aos consumidores a oportunidade de escolherem seu combustível.

Ainda ressaltam que os cortes orçamentários devem ser justos e não deveria discriminar de forma desproporcional o etanol dos Estados Unidos, haja vista os subsídios também oferecidos ao setor petrolífero.

Durante este período econômico difícil para muitos americanos, Coburn, que de acordo com opensecrets.org recebeu US$ 250.000,00 em contribuições de campanha de empresas de petróleo e gás desde 2005, está fazendo a licitação do ‘Big Oil’ para efetivamente aumentar os preços dos combustíveis aos consumidores, colocando 400.000 emprego gerados pelo etanol americano em perigo, e tornando os EUA mais dependentes do oneroso petróleo estrangeiro”, afirmou Brian Jennings, diretor executivo da  “American Coalition for Ethanol” (ACE – “Coalizão Americana pelo Etanol”).

——————————————

Fonte: Hoosier Ag Today http://www.hoosieragtoday.com

Tags:

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.