LOADING

Type to search

Apesar de protestos e da crise com o ministro das Finanças, Putin continua forte

Share

Apesar da pequena manifestação ocorrida próximo ao Kremlin contrária a anunciada candidatura de Vladmir Putin às eleições presidenciais e com a repentina crise política gerada pelas declarações do ministro das Finanças, Alexei Kudrin, de que não aceitaria trabalhar sob um gabinete de Dmitri Medvedev, o Ex-Presidente e atual Primeiro-Ministro, Putin, mantém sua força política no país e o apoio popular para vencer as eleições presidenciais, em março 2012.

 

Pelo divulgado na mídia as declarações de Kudrin não afetaram a opinião pública e revelaram que seu maior problema decorria do fato de ter pretensões de se tornar Primeiro-Ministro, cargo que está sendo acertado para Medvedev realizando os dois líderes o rodízio nos cargos.

Esta situação tem sido criticada pelos opositores internos e observadores internacionais que afirmam estar ocorrendo uma ausência de movimentação democrática e, de acordo com analistas, acabará destruindo o plano de modernização do país, que tinha implícito uma reforma política, a qual incluiria a modificação do sistema partidário, bem como a renovação das lideranças.

De acordo ainda com os especialistas, o rodízio nos principais cargos feito de maneira acordada pelos dois líderes estagnará o desenvolvimento da democracia pela perda de confiança em reformas para modernizar as instituições políticas, bem como a paralisia das elites em torno de chefes permanente, perenizando a espécie característica de “caciquismo russo”.

O mais adequado, de acordo com observadores, seria que Medvedev se candidatasse à reeleição, pois, apesar de manter os mesmos nomes no poder, não levaria a perda da confiança popular no processo de renovação proposto e divulgado pelo atual Presidente ao longo de todo o seu governo.

Tags:
Marcelo Suano - Analista CEIRI - MTB: 16479RS

É Fundador do CEIRI NEWSPAPER. Doutor e Mestre em Ciência Política pela Universidade em São Paulo e Bacharel em Filosofia pela USP, tendo se dedicado à Filosofia da Ciência. É Sócio-Fundador do CEIRI. Foi professor universitário por mais de 15 anos, tendo ministrado aulas de várias disciplinas de humanas, especialmente da área de Relações Internacionais. Exerceu cargos de professor, assessor de diretoria, coordenador de cursos e de projetos, e diretor de cursos em várias Faculdades. Foi fundador do Grupo de Estudos de Paz da PUC/RS, do qual foi pesquisador até o final de 2006. É palestrante da Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra (ADESG-RS), tendo exercido também os cargos de Diretor de Cursos e Diretor do CEPE/CEPEG da ADESG de Porto Alegre. Foi Articulista do Broadcast da Agência Estado e do AE Mercado (Política Internacional), tendo dado assessoria para várias redes de jornal e TV pelo Brasil, destacando-se as atuações semanais realizadas a BAND/RS, na RBS/RS e TVCOM (Globo); na Guaíba (Record), Rádioweb; Cultura RS; dentre vários jornais, revistas e Tvs pelo Brasil. Trabalhou com assessoria e consultoria no Congresso Nacional entre 2011 e 2017. É autor de livros sobre o Pensamento Militar Brasileiro, de artigos em Teoria das Relações Internacionais e em Política Internacional. Ministra cursos e palestra pelo Brasil e no exterior sobre temas das relações internacionais e sobre o sistema político brasileiro.

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

×
Olá!