LOADING

Type to search

Assinatura de Acordo histórico entre Israel, Jordânia e a Palestina liga o Mar Vermelho ao Mar Morto

Share

Na última segunda-feira, 9 de dezembro, foi assinado umAcordo Trilateralentre Israel,  Jordânia e Palestina, com vista a estabelecer uma união histórica entre os três povos em torno de uma questão fundamental noOriente Médio”: a água. Desde 1994, quando Israel assinou o “Acordo de Paz com a Jordânia[1], persiste a ideia da realização de um projeto capaz de levar água potável aos seus habitantes que, neste momento também pretende contribuir para o salvamento do “Mar Morto” que passa por um processo de encolhimento.

O Acordo foi assinado na sede do “Banco Mundial”, em Washington, pelos representantes dos Governos de Israel, o “Ministro de Águas e Energia”, Silvan Shalom;  o “Ministro da Água e da Irrigação da Jordânia”, Hazen Nasser, e o “Ministro da Água da Autoridade Nacional Palestina”, Shaddad Attili. Este Acordo é, em realidade, um dos poucos que sobreviveram ao processo de negociação realizado nos anos de 1990 entre Israel e a Palestina, altura em que a cooperação regional estava na ordem do dia[2].

Embora este memorando trate da cooperação econômica entre os três Governos, ele abre perspectivas para o futuro quanto a um possível entendimento político. Segundo Silvan Shalom, “o acordo é da mais alta importância diplomática, econômica, ambiental e estratégica[3].

A água, como fator primordial para Israel, a Jordânia e a Palestina, estabelece parâmetros que visam atender a demanda interna dos três povos a partir do bombeamento de 200 milhões de metros cúbicos de água do Mar Vermelho”, sendo que 80 milhões de metros cúbicos de água serão dessalinizados numa usina em Aqaba, na Jordânia.

Israel ficará com 30 a 50 milhões de metros cúbicos de água a ser utilizada ao sul do “Porto de Eilat” e nas terras do “Vale Arava”. A Jordânia receberá 30 milhões de metros cúbicos destinados à parte Sul, árida, e um adicional de 50 milhões de metros cúbicos a serem distribuídos entre o Centro e o Norte do país. A cota de água para os palestinos também será de 30 milhões de metros cúbicos retirados do “Mar da Galileia”, que beneficiarão os cidadãos da Cisjordânia[4].

O ambicioso projeto israelense terá um custo de USD$ 300 milhões a USD$ 400 milhões[5] cujo propósito, em conjunto com a Jordânia e a Palestina, para além da produção de água potável, é, também, a revitalização do “Mar Morto”. Serão retirados anualmente 100 milhões de metros cúbicos de água do “Mar Vermelho” e, através de um canal de 180 quilômetros de extensão, a água salgada será levada até ao “Mar Morto”. Porém, este projeto tem sofrido críticas de ambientalistas israelenses que argumentam que a água do “Mar Vermelho” poderá prejudicar o ecossistema do “Mar Morto[6].

Em princípio, o Acordo não vai gerar mudanças na geopolítica da região, mas significa um passo em direção ao consenso. Segundo Oded Eran, membro do “Instituto de Estudos para a Segurança Nacional”, da “Universidade de Tel Aviv”, “uma vez que têm de concreto interesses econômicos para se protegerem eles se tornam mais interessados em segurança e em paz[7]. A assinatura deste Acordo configura o princípio de um novo processo de negociação por via econômica, que poderá permitir uma maior abertura para futuras negociações diplomáticas e a esperança de que é possível o entendimento quando todos os envolvidos caminham em direção de um objetivo comum.

——————–

Imagem (Fonte):

http://www.haaretz.com/polopoly_fs/1.494342.1358332536!/image/289323266.jpg

——————–

Fontes consultadas:

[1] Ver:

http://www.newsmaxworld.com/newswidget/israel-palestinians-jordan-water/2013/12/09/id/540703?promo_code=EE9E-1&utm_source=jpost&utm_medium=nmwidget&utm_campaign=widgetphase1

[2] Ver:

http://online.wsj.com/news/articles/SB10001424052702303330204579247840748650398

[3] Ver:

http://www.jpost.com/Enviro-Tech/Exclusive-Israel-Jordan-PA-to-sign-trilateral-water-swap-sales-agreements-334505

[4] Ver:

http://www.i24news.tv/app.php/en/news/international/middle-east/131209-historic-water-pact-between-israel-jordan-palestinians

[5] Ver:

http://www.jpost.com/Enviro-Tech/Exclusive-Israel-Jordan-PA-to-sign-trilateral-water-swap-sales-agreements-334505

[6] Ver:

http://online.wsj.com/news/articles/SB10001424052702303330204579247840748650398

[7] Ver:

http://online.wsj.com/news/articles/SB10001424052702303330204579247840748650398

Marli Barros Dias - Colaboradora Voluntária Sênior

Possui graduação em Filosofia (bacharelado e licenciatura) pela Universidade Federal do Paraná (1999), com revalidação pela Universidade de Évora (2007), e mestrado em Sociologia (Poder e Sistemas Políticos) pela Universidade de Évora (2010). É doutoranda em Teoria Jurídico-Política e Relações Internacionais (Universidade de Évora). É professora da Faculdade São Braz (Curitiba), pesquisadora especialista do CEFi – Centro de Estudos de Filosofia da Universidade Católica Portuguesa (Lisboa), e pareceirista do CEIRI Newspaper (São Paulo).

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.