LOADING

Type to search

Bandeira branca nas relações diplomáticas entre Argentina e Cuba

Share

Está agendada para o início do mês de abril, uma visita do presidente argentino Mauricio Macri a Havana, capital de Cuba. Embora ainda não seja uma informação confirmada pela assessoria do Ministério das Relações Exteriores, a viagem já é dada como certa.

A ida do mandatário à Cuba seria um dos gestos do Governo para colocar em prática sua proposta de “desideologizar” as relações exteriores da Argentina. Dessa forma, o que o Presidente argentino pretende com esse encontro é livrar seu país de crenças, valores, princípios e pressupostos ideológicos em prol de uma visão não distorcida e não tendenciosa, desmistificando as relações entre esses países.

Conforme a agenda oficial do Presidente, Macri irá a Washington no dia 31 de março, onde participará de uma reunião sobre segurança nuclear e, no retorno a Argentina, fará uma escala em Cuba.

A ideia da viagem foi concebida quando a chanceler Susana Malcorra esteve em Havana para reuniões bilaterais com seu homólogo cubano, Bruno Rodríguez. O lado argentino havia manifestado apoio ao diálogo das FARC com o Governo colombiano.

Além disso, outro indicativo que aponta que as relações entre os dois Estados será “madura” é a nomeação de Ernesto Pfirter pelo presidente Macri como embaixador em Cuba. O novo Embaixador possui carreira diplomática e trabalhará para viabilizar a reaproximação entre ambos os países, apesar das diferenças ideológicas entre os Governos.

Por fim, Macri irá, ainda, fechar novos acordos comerciais, além de tentar negociar o pagamento de uma dívida do Governo cubano com a Argentina feita em 1973, no valor de US$ 1,3 bilhão e que, atualmente, estaria no patamar de US$ 11 bilhões, com juros e reajustes. Em 2003, no Governo Néstor Kirchner, Buenos Aires propôs a quitação de 75% da dívida, mas não foi feito um acordo.

A torcida para o resultado desse encontro entre os presidentes Mauricio Macri e Raúl Castro é um acordo “amigável” entre os países, selando a retomada das relações diplomáticas entre Argentina e Cuba. Vale ressaltar que Mauricio Macri demonstrou intenção de aproximar-se de Havana devido aos avanços das relações diplomáticas entre Estados Unidos e Cuba, a partir dos fatos recentes, como a organização da visita histórica que o presidente Barack Obama fará a Havana, ainda este mês (março de 2016).

———————————————————————————————–

Imagem (Fonte):

http://operamundi.uol.com.br/conteudo/noticias/43509/macri+planeja+viagem+oficial+a+cuba+para+retomar+relacoes+bilaterais+diz+imprensa+argentina.shtml

Jamile Calheiros - Colaboradora Voluntária

Bacharel em Relações Internacionais e Direito, com especializações em Direito Público Municipal e em Política e Estratégia. Aluna especial no Mestrado Acadêmico em Administração pela UFBa. Possui experiência na área jurídica adquirida em estágios em escritórios de advocacia, Petrobrás, Assembléia Legislativa e Câmara dos Deputados. Tem experiência internacional, em Dublin – Irlanda. Diretora Institucional da BBOSS. Voluntária [email protected] - Project Management Institute – Capítulo Bahia, Diretoria de Alianças e parcerias desde Agosto de 2015.

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

×
Olá!