LOADING

Type to search

Boko Haram jura fidelidade ao Estado Islâmico

Share

No último sábado, 7 de março, Abubakar Shekau, líder do grupo islâmico Boko Haram, baseado na Nigéria, jurou fidelidade ao Estado Islâmico. A declaração em áudio foi publicada no Twitter[1]. Segundo o SITE Intelligence Group, a organização norte-americana que controla a atividade de grupos terroristas, é possível ler em parte da mensagem em árabe o seguinte: “Nós anunciamos nossa fidelidade ao Califa dos muçulmanos, Ibrahim ibn Awad ibn Ibrahim al Husseini al Qurashi [Abu Bakr al-Baghdadi], que escutaremos e obedeceremos nos momentos de dificuldade e de prosperidade. Apelamos a todos os muçulmanos para que jurem lealdade ao Califa[2].

O Boko Haram é, hoje, o maior grupo radical aliado ao Estado Islâmico. Embora não se saiba a intensidade do elo que une as duas organizações extremistas, há evidências da ligação entre eles. Segundo o pesquisador do Instituto Washington, Aron Zelin, “está bastante claro que, pelo menos desde meados de janeiro, o Estado Islâmico tem tido algum nível de conexão com o Boko Haram. A questão-chave é se o Estado Islâmico tem enviado pessoas da Síria ou do Iraque, ou então a partir da Líbia, até o norte da Nigéria para ajudar nas operações no terreno, ou então com a metodologia, em termos de atividades de governança[3].

Em fevereiro, em entrevista concedida ao The Long War Journal, autoridades norte-americanas disseram que o Estado Islâmico havia enviado, à Nigéria, uma equipe para negociar uma aliança mais formal com o Boko Haram[4]. Neste contexto, é possível verificar as mudanças que têm ocorrido nos vídeos de propaganda do Boko Haram. As produções amadoras e de baixa qualidade estão sendo substituídas por vídeos mais sofisticados. Segundo analistas, isto corresponde à atuação de “agentes de mídia” do Estado Islâmico que, nos últimos meses, têm produzido as propagandas do grupo africano[5].

Desde a proclamação do Califado, em junho 2014, o Estado Islâmico tem ampliado a sua área de atuação e, com a adesão do Boko Haram, conseguiu a adesão de Abubakar Shekau, que é considerado, presentemente, o jihadista mais expressivo a declarar fidelidade a alBaghdadi. Ante a atual situação, o porta-voz do Governo nigeriano, Mike Omeri, demonstrou estar bastante preocupado, tendo afirmado que: “está confirmado o que sempre pensei. É triste, é ruim. É por isso que estamos apelando à comunidade internacional […]. Espero que o mundo acorde para o que está em curso, aqui[6].

O avanço do Estado Islâmico eleva o grau de insegurança para os Governos da África Ocidental e do norte do continente mas, sobretudo, para as populações locais. De acordo com a diretora do SITE Intelligence Group, Rita Katz, “com a ampla rede do Boko Haram no norte de África, o projeto do Estado Islâmico de criar um Califado islâmico está progredindo[7]. Em menos de um ano o Estado Islâmico evoluiu significativamente a nível internacional.

Embora ainda não tenha consolidado o poder na Síria e no Iraque, o grupo está em ascensão com presença assegurada no Egito, na Líbia, no Afeganistão, no Paquistão e no norte de África. A afinidade com os jihadistas estrangeiros, associada à capacidade operacional desses extremistas, aumenta substancialmente o poder de atuação do Estado Islâmico, dentro e fora do Oriente Médio, contribuindo para o risco cada vez maior de desintegração dos países em diferentes partes do planeta, a partir da violência, da destruição e da submissão das populações.

———————————————————————————-

Imagem Combatente do Boko Haram posa para um retrato num subúrbio operário de Kano, Nigéria” (Fonte):

https://graphics8.nytimes.com/newsgraphics/2014/10/16/boko-haram/acf584ba27bbc7624a28f6a51380c0a6186cd69a/fighter.jpg

———————————————————————————-

Fontes consultadas:

[1] Ver:

http://actualidad.rt.com/actualidad/168370-boko-haram-lealtad-estado-islamico

[2] Ver:

http://news.sky.com/story/1440696/boko-haram-militants-ally-with-islamic-state

[3] Ver:

http://www.usatoday.com/story/news/world/2015/03/07/boko-haram-islamic-state-allegiance/24567365/

[4] Ver:

http://www.longwarjournal.org/archives/2015/03/boko-haram-leader-pledges-allegiance-to-the-islamic-state.php?utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed%3A+LongWarJournalSiteWide+%28The+Long+War+Journal+%28Site-Wide%29%29

[5] Ver:

http://www.longwarjournal.org/archives/2015/03/boko-haram-leader-pledges-allegiance-to-the-islamic-state.php?utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed%3A+LongWarJournalSiteWide+%28The+Long+War+Journal+%28Site-Wide%29%29

[6] Ver:

http://news.sky.com/story/1440696/boko-haram-militants-ally-with-islamic-state

[7] Ver:

http://news.sky.com/story/1440696/boko-haram-militants-ally-with-islamic-state

Marli Barros Dias - Colaboradora Voluntária Sênior

Possui graduação em Filosofia (bacharelado e licenciatura) pela Universidade Federal do Paraná (1999), com revalidação pela Universidade de Évora (2007), e mestrado em Sociologia (Poder e Sistemas Políticos) pela Universidade de Évora (2010). É doutoranda em Teoria Jurídico-Política e Relações Internacionais (Universidade de Évora). É professora da Faculdade São Braz (Curitiba), pesquisadora especialista do CEFi – Centro de Estudos de Filosofia da Universidade Católica Portuguesa (Lisboa), e pareceirista do CEIRI Newspaper (São Paulo).

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

×
Olá!