LOADING

Type to search

BOTSUANA: Governo acusado de perseguir boxímanes

CEIRI 12 de novembro de 2013
Share

Organizações não-governamentais têm acusado o Governo de Botsuana de utilizar de todos os meios disponíveis para expulsar os boxímanes da principal reserva do país – onde se encontra a nona maior mina de diamantes do mundo[1]. Em realidade, a questão já dura quase duas décadas, quando o Governo começou um programa de realocação da população indígena[2]. Todavia, este comportamento tem trazido preocupação em diversos momentos.

O povo em questão, os boxímanes, habita o sul da África há mais de 20 mil anos e é tido como o começo da árvore genealógica da humanidade[3]. Por isso, eles também são conhecidos comoO Primeiro Povo”. Dispersos entre alguns dos países do sul da África, a maior parte da sua população se concentra em Botsuana, especialmente na supracitada reservaKalahari Game Reserve”.

A organização internacional “Survival International”, que apoia povos indígenas ao redor do globo, já acusava o Governo de no ano de 2002 expulsar boxímanes da região em questão e de não fazer nada, mesmo após o sistema judiciário botsuano ter reconhecido em 2006 que a expulsão era ilegal[4].

Desde 1996 o Governo botsuano começou a expulsar os boxímanes da região, tendo em vista a exploração de diamantes na mina de Orapa (e também na mina de Jwaneng). Em 2001, a caça por parte desse povo foi proibida. Em 2002, serviços médicos e o abastecimento de água foram cortados. Após isso, o material de caça, como arcos, foram confiscados e muitos dos boxímanes foram transportados a força para fora da Reserva e para dentro de assentamentos.

A vitória de 2006 nos tribunais, que considerava ilegal o deslocamento dos boxímanes e permitiria não só que eles vivessem na reserva, como que caçassem livremente, não representa, todavia, uma vitória para eles, já que o Governo continua dificultando a vida na região ao proibir, por exemplo, que construam simples cisternas[5] na quente e seca região do Kalahari.

A “Survival International” afirma que a perseguição aos boxímanes pelo Governo botsuano é pior do que nunca[6] – impedindo, inclusive, a entrada no país do advogado deste povo, o inglês Gordon Benett[7]. Os governantes, por sua vez, dizem não haver perseguição, afirmando ainda que os boxímanes não mais vivem da caça e, por essa razão, não haveria sentido mantê-los na “Kalahari Nature Reserve” – posição sem dúvida equivocada. O simples fato dos boxímanes aprenderem e utilizarem tecnologias da sociedade ocidental não os impede de manterem traços culturais milenares, como pressupõe o governo botsuano.

————————————

Imagem (Fonte):

http://i.telegraph.co.uk/multimedia/archive/02720/botswana_2720737b.jpg

————————————

Fontes Consultadas:

[1] Ver:

http://www.mining-technology.com/features/feature-the-worlds-top-10-biggest-diamond-mines/

[2] Ver:

http://web.archive.org/web/20081226225956/http://www.gov.bw/index.php?option=com_content&task=view&id=59&Itemid=52

[3] Ver:

http://phys.org/news/2011-03-genetic-analysis-modern-humans-evolved.html

[4] Ver:

http://www.bbc.co.uk/news/world-africa-11685932

[5] Ver:

http://www.diamonds.net/Magazine/Article.aspx?ArticleID=25947&RDRIssueID=36

[6] Ver:

http://www.telegraph.co.uk/travel/destinations/africaandindianocean/botswana/10420507/Should-we-boycott-Botswana.html

[7] Ver:

http://www.independent.co.uk/news/world/africa/hunted-by-their-own-government–the-fight-to-save-kalahari-bushmen-8904934.html

1 Comments

  1. claudina maria 14 de março de 2014

    o homem não nem seu ancestrais, a busca pela a riqueza não mudou seu perfil violente e egoísta. quando isso vai acabar. a terra é grande e tem espaço pra todos deixem os boximanes em paz.

    Responder

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

×
Olá!