LOADING

Type to search

Câmara dos Representantes dos EUA aprova aumento do orçamento militar para 2016

Share

No dia 22 de março de 2015, a Câmara dos Representantes dos Estados Unidos da América (EUA) aprovou uma proposta para o orçamento federal do ano fiscal 2016, no valor de US$ 3,8 trilhões. Essa proposta inclui o aumento de US$ 20 bilhões para os fundos de guerra, sendo que para o próximo ano estão previstos cerca de 600 bilhões de dólares[1].

O texto final foi elaborado por Tom Price, Presidente do Comitê de Orçamento da Câmara dos Representantes, que obteve 219 a favor contra 208 votos reprovadores, no qual foram cotados mais 6 orçamentos[2]. A proposta ficou conhecida como “Price 2” e conseguiu 228 votos a favor contra 119 votos opostos, após destacar-se dos outros planos orçamentários, sendo que apenas 17 republicanos se opuseram ao que foi apresentado[3].

Essa proposta prevê mais US$ 2 bilhões para operações do Pentágono no exterior, na luta contra o terrorismo.  Ademais, o plano original de Tom Price considerava que US$ 20 bilhões deveriam ser obtidos de cortes em outras despesas federais. De acordo com ele, o “objetivo é respeitar o povo americano e falar com eles sobre a gravidade dos desafios que enfrentamos, mas oferecer alternativas positivas, soluções reais com resultados reais[4].

O aumento dos gastos militares tem sido visto como uma derrota de Barack Obama, Presidente dos EUA, e uma vitória dos deputados militares linha-dura. Essa vitória é de grande importância para John Boehner, Presidente da Câmara dos Representantes, cuja liderança tem sido questionada no Partido Republicano[5].

A proposta é um novo desafio da oposição ao Governo Obama. Os cortes em benefícios sociais, como educação e saúde, revelam as prioridades de cada lado, assim como assinalam o abismo entre o Congresso e o Governo[6]. Nesse aspecto, segundo Josh Earnest, PortaVoz da Casa Branca, “o presidente deixou claro que não aceitará um orçamento que aumenta os fundos para nossa segurança nacional sem proporcionar incrementos similares nos fundos de nossa segurança econômica[7]. Já o democrata Steny H. Hoyer, ressaltou que os republicanos “impiedosamente evisceraram investimentos prioritários em educação, formação profissional, inovação, investigação e outras prioridades deste país[8]. Cabe lembrar que no final do ano passado Barack Obama havia apresentado um orçamento para 2016, no qual recomendou o aumento dos gastos públicos e também sugeriu uma reforma tributária no qual os mais ricos paguem mais impostos. Tendo em vista que os republicanos são maioria no Congresso, as duas propostas foram fortemente rejeitadas.

O senado norte-americano aprovou no dia 24 de março o texto a favor do aumento dos gastos militares com 52 a 46 votos[9]. A Comissão de Orçamento do Senado também aprovou o aumento de US$ 17,6 bilhões para o ano de 2017 e US$ 12,1 bilhões para 2018[10]. Assim, de acordo com os republicanos, esses cortes nas áreas sociais permitirão equilibrar os cofres públicos em um prazo de 9 anos, reduzindo assim as despesas em US$ 5,5 trilhões[11]. Além disso, os republicanos acreditam que isso permitirá estimular o crescimento econômico e reduzir a dívida pública sem comprometer a despesa militar ou aumentar os impostos.

—————————————————————————————-

Imagem (Fonte):

http://topics.nytimes.com/top/reference/timestopics/subjects/f/federal_budget_us/index.html

————————————————————————————-

Fontes consultadas:

[1] Ver:

http://www.defensenews.com/story/defense/policy-budget/congress/2015/03/25/house-budget-war-fund-oco-gop-defense-deficit/70447830/

[2] Ver:

http://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/efe/2015/03/26/camara-dos-eua-aprova-plano-orcamentario-de-us-38-trilhoes.htm

[3] Ver:

http://www.nytimes.com/2015/03/26/us/politics/increased-military-spending-wins-out-after-dueling-budget-votes-in-house.html

[4] Ver:

Idem.

[5] Ver:

http://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/efe/2015/03/26/camara-dos-eua-aprova-plano-orcamentario-de-us-38-trilhoes.htm

[6] Ver:

http://sputniknews.com/us/20150328/1020123339.html

[7] Ver:

http://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/efe/2015/03/26/camara-dos-eua-aprova-plano-orcamentario-de-us-38-trilhoes.htm

[8] Ver:

http://www.nytimes.com/2015/03/26/us/politics/increased-military-spending-wins-out-after-dueling-budget-votes-in-house.html

[9] Ver:

http://sputniknews.com/us/20150328/1020123339.html

[10] Ver:

http://www.reuters.com/article/2015/03/19/us-usa-budget-boehner-idUSKBN0MF1YD20150319

[11] Ver:

http://www.nytimes.com/2015/03/26/us/politics/increased-military-spending-wins-out-after-dueling-budget-votes-in-house.html

Jessika Tessaro - Colaboradora Voluntária Júnior

Pós-graduanda do curso de Especialização em Estratégia e Relações Internacionais Contemporâneas da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). É Graduanda do Curso de Políticas Públicas da UFRGS e bacharel em Relações Internacionais pela Faculdade América Latina Educacional. No presente, desenvolve estudos sobre a geopolítica e a securitização dos Estreitos internacionais e Oceanos.

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.