LOADING

Type to search

Câmbio desvalorizado pode incentivar produção e exportação no setor de eletroeletrônicos

Share

Segundo análise do presidente da “Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica” (Abinee), Humberto Barbato, se o dólar se mantiver em alta, a indústria brasileira de eletroeletrônicos poderá fazer concorrência tanto no mercado interno quanto no internacional.

 

O setor ainda permanece muito dependente da importação de componentes eletrônicos para a produção, correspondendo a 20% do faturamento. Assim, a avaliação do Presidente fornecida à “Agência Brasil” no último sábado (2 de junho) é de que, no médio prazo, a permanência do valor da moeda norte-americana entre 2 e 2,20 reais beneficiaria em primeiro lugar as empresas que já fabricam essas peças, trazendo incentivo também às empresas brasileiras para começar a fabricá-las e mesmo exportá-las.

No entanto, Barbato ressalta ainda que “para ampliar os investimentos, o nosso setor carece, ainda, de uma política industrial que deixe clara a decisão do país em se desenvolver do ponto de vista industrial”*. A declaração aconteceu após a divulgação pelo “Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística” (IBGE) na sexta-feira (1o de junho) de dados sobre o desempenho da economia brasileira no primeiro trimestre, que apontam a indústria como o setor de maior crescimento no período**.

———————————-

Fontes:

* Ver:

http://exame.abril.com.br/economia/noticias/alta-do-dolar-pode-levar-pais-a-fabricar-e-exportar-componentes-eletronicos-que-ainda-sao-importados?page=1&slug_name=alta-do-dolar-pode-levar-pais-a-fabricar-e-exportar-componentes-eletronicos-que-ainda-sao-importados

** Ver:

http://www.cartacapital.com.br/economia/no-primeiro-trimestre-pib-cresceu-apenas-02/

Tags:
Isabella Soares Curce - Colaboradora Voluntária

Graduada em Relações Internacionais pela Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (UNESP) – campus Franca. Com atuação focada na área de Marketing Internacional, foi membro do Grupo de Estudos de Marketing Internacional (MKI), atuando também com a questão da inserção internacional de produtos agropecuários, além do mercado de luxo. No CEIRI NEWSPAPER escreve sobre temas relacionados ao Comércio e Economia Internacional.

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

×
Olá!