LOADING

Type to search

A candidatura de Cabo Verde para a Organização Mundial do Turismo

Share

Durante a 41a Sessão do Conselho Executivo da União Africana, ocorrida no início do mês de julho, a União Africana (UA) aprovou a candidatura de Cabo Verde como membro do Conselho Executivo da Organização Mundial do Turismo (OMT), para o período de 2018-2021. A aprovação da UA partiu das disposições do Comitê de Candidaturas Africanas Internacionais.

Sede da OMT em Madri

O processo de oficialização da candidatura e a busca por apoio foi amplamente abordado nos últimos anos. A proposta foi inicialmente apresentada pelo Ministro da Economia e Emprego cabo-verdiano, José Gonçalves, na reunião do Conselho de Ministros com a Câmara de Turismo de Cabo Verde, em fevereiro de 2017. Porém, o processo é contínuo ao memorando de entendimento assinado pelo Governo no decorrer do 7º Encontro Internacional sobre o Turismo (EITU), um evento que se realizou em dezembro de 2016. Também foram feitas visitas à sede da Organização na Espanha, onde o Ministro reiterou o compromisso do seu país em promover o desenvolvimento da Organização e do turismo.

Praia, cidade turística de Cabo Verde

A efetivação de Cabo Verde como membro do Conselho Executivo ainda depende da aprovação da Comissão Africana da OMT, que elegerá um país como representante do continente dentro da Organização. A votação está prevista para o mês de setembro do ano corrente (2017) e ela se realizará na China, ao longo  da Assembleia-Geral da Organização Mundial do Turismo. Cabe destacar que o Conselho é composto por 30 membros e desempenha como funções: acompanhar as ações da OMT; controlar orçamentos e desenvolver orientações gerais para a gestão dos programas realizados. As recomendações emitidas pelo Conselho são encaminhadas à Assembleia Geral, que determina a sua aplicação.

O Presidente do Conselho de Ministros de Cabo Verde, Fernando Elísio Freire, destaca que a aprovação da candidatura pela UA representa um aspecto importante para a diplomacia do país. Pode-se notar que a pretensão a tal posto se relaciona às experiências que o arquipélago possui no âmbito do turismo. Complementarmente, deve-se ressaltar que Cabo Verde possui reconhecimento pelo seu desempenho nesse setor.

O Secretário-geral da OMT, Taleb Rifai, destaca que a atividade turística cabo-verdiana pode ser citada como exemplo na contribuição para o desenvolvimento do arquipélago. Além disso, aponta que as características naturais e culturais presentes nos Estados insulares, como Cabo Verde, possuem o potencial para competir no setor turístico mundial.

———————————————————————————————–

Fontes das Imagens:

Imagem 1 Logo da Organização Mundial do Turismo” (Fonte):

http://3.bp.blogspot.com/KR5f4bS7JU/T6gPQHk24gI/AAAAAAAAByU/y0l5BpqdJDM/s1600/ouwZf1yPeatvHirIfawB.png

Imagem 2 Sede da OMT em Madrid” (Fonte):

https://pt.wikipedia.org/wiki/Organiza%C3%A7%C3%A3o_Mundial_de_Turismo#/media/File:UNWTO_headquarters_(Madrid,_Spain)_01.jpg

Imagem 3 Praia, cidade turística de Cabo Verde” (Fonte):

https://pt.wikipedia.org/wiki/Cabo_Verde#/media/File:Praia_coast_Cape_Verde.jpg

 

Lauriane Aguirre - Colaboradora Voluntária

Bacharela em Relações Internacionais pela Universidade Federal do Pampa (UNIPAMPA). Dentre as áreas de interesse encontram-se Cooperação Técnica Internacional e Segurança Internacional. Como colaboradora do CEIRI Newspaper escreve sobre o continente africano, mas especificamente os países de língua portuguesa.

  • 1

Deixe uma resposta