LOADING

Type to search

[:pt]China anuncia a criação de sua própria enciclopédia virtual, rivalizando com a Wikipédia[:]

Share

[:pt]

O Governo da República Popular da China pretende lançar no ano de 2018 uma enciclopédia virtual, rivalizando com a Wikipédia. Para este projeto foram contratados cerca de 20.000 pesquisadores de universidades e centros de pesquisa na China. Estima-se que a publicação será lançada com cerca de 300.000 artigos de 1000 palavras cada um. Esta iniciativa estará em concorrência com as enciclopédias virtuais lançadas por grandes empresas chinesas, tais como a Baidu e a Qihu360.

O principal grau de diferenciação do projeto capitaneado pelo Governo chinês é justamente a especialização dos autores que irão prover o conteúdo da enciclopédia. Por outro lado, isto evoca preocupações acerca da isenção política dos verbetes.
A Wikipedia utiliza um modelo de contribuições abertas, sendo que qualquer pessoa pode escrever ou complementar um artigo, mesmo que o conteúdo passe por uma revisão antes de ser publicado no site.

Questiona-se a possibilidade de que o conteúdo da enciclopédia chinesa apresente um viés político, visando à formação de uma consciência coletiva particular. Ressalte-se que 731 milhões de pessoas possuem acesso à internet na China, correspondendo a aproximadamente 53% de sua população. O projeto é comumente referido como “A Grande Muralha Cultural”, visando tornar-se um símbolo nacional acerca do desenvolvimento da cultura e da projeção de poder brando do país.

O acesso à Wikipédia é parcialmente permitido na China, sobretudo aos artigos de áreas de ciência e tecnologia. No entanto, a procura de verbetes como Dalai Lama” e “Xi Jinping”, por exemplo, resultarão na perda da conexão com o site. Paralelamente a isto, ao apresentar uma enciclopédia produzida por pessoas altamente especializadas, autoridades chinesas e pesquisadores participantes do projeto afirmam que o objetivo não é alcançar, mas sim superar o patamar e a influência da Wikipédia.

A denominação “Muralha Cultural” faz uma clara analogia com a Grande Muralha da China, sendo uma magnífica obra arquitetônica que tinha como objetivo afastar os possíveis invasores do país, na época Imperial. No entanto, quando se trata de uma plataforma de disseminação do conhecimento, como uma enciclopédia online, e estando em uma era de mercados digitais altamente integrados, a simbologia utilizada corre o risco de passar uma mensagem contraditória.

———————————————————————————————–                    

Imagem 1 Logotipo estilizado da Wikipedia, incorporando símbolos da bandeira nacional da China” (Fonte):

https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/c/c3/Wikipedia-logo_with_China_Flag.png

Imagem 2 Imagem estilizada transmissão do conhecimento” (Fonte):

https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/e/ee/Knowledge-sharing.jpg/1024px-Knowledge-sharing.jpg

Imagem 3 A Grande Muralha da China” (Fonte):

https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/5/50/20090529_Great_Wall_8125.jpg

[:]

Ricardo Kotz - Colaborador Voluntário

Mestrando no programa de Pós Graduação em Relações Internacionais pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), atuando na linha de Economia Política Internacional. Possui especialização em Estratégia e Relações Internacionais Contemporâneas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Graduado em Relações Internacionais pela Universidade Federal do Pampa (UNIPAMPA). Agente consular junto ao Consulado Honorário da França em Porto Alegre, atuando paralelamente no escritório RGF Propriedade Intelectual, no período de 2013-2015.

  • 1

Deixe uma resposta