LOADING

Type to search

Comércio de armas cresce em meio ao ambiente de crise econômica

Share

Em meio à “Crise Econômica Internacional” o comércio mundial de armamentos continua sem sofrer os efeitos da situação, estimulada pelos abalos políticos e pelo incremento dos antagonismos entre os países e necessidades dos regimes autoritários demonstrarem poder.

 

O “Instituto de Pesquisas para a Paz de Estocolmo” (SIPRI, em inglês) divulgou na segunda-feira, dia 19 de março, sua pesquisa de que o comercio mundial de armamentos cresceu 24% entre 2007 e 2011, tendo como principal alavancagem a militarização da Ásia.

A lista dos principais exportadores tem os Estados Unidos em primeiro lugar, seguido da Rússia, Alemanha, França e Grã-Bretanha. A Índia (com 10% do comércio mundial) aparece como a maior importadora, vindo logo após a Coréia do Sul, o Paquistão, a China e Cingapura.

O destaque também se dá para a China que poderá em breve entrar para o grupo dos cinco maiores exportadores, graças as suas vendas feitas para os países da região, embora o estudo destaque o fato de que o principal objetivo dos chineses é a expansão de sua influência política pela região.

Da mesma forma identifica que o os países árabes e islâmicos são um mercado de disputa principalmente entre EUA (que tem grande presença na Tunísia e no Egito) e Rússia (que, hoje, exporta principalmente a Síria, mas teve a Líbia como mercado excepcional) o que explica parte do posicionamento político e diplomático dos dois Estados em relação às crises políticas que ocorrem na região.

——————

Fonte Consultada: 

* Ver:

http://www.cenariomt.com.br/noticia.asp?cod=171873&codDep=1

Tags:
Daniela Alves - Analista CEIRI - MTB: 0069500SP

Mestre em Medicina pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Bacharel em Relações Internacionais, jornalista e Especialista em Cooperação Internacional. Atualmente é CEO do Centro de Estratégia, Inteligência e Relações Internacionais (CEIRI) e Editora-Chefe do CEIRI NEWSPAPER. Vencedora de vários prêmios nacionais e internacionais da área dos Direitos Humanos. Já palestrou em várias cidades e órgãos de governo do Brasil e do Mundo sobre temas relacionados a profissionalização da área de Relações Internacionais, Paradiplomacia, Migrações, Tráfico de Seres Humanos e Tráfico de órgãos. Trabalhou na Coordenadoria de Convênios Internacionais da Secretaria Municipal do Trabalho de São Paulo e na Assessoria Técnica para Assuntos Internacionais da Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho do Governo do Estado de SP. Atuou como Diretora Executiva Adjunta e Presidente do Comitê de Coordenação Internacional da Brazil, Russia, India, China, Sounth Africa Chamber for Promotion an Economic Development (BRICS-PED).

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

×
Olá!