LOADING

Type to search

Walmart, TransFair USA, USAID e SEBRAE firmam parceria para promover o Comércio Justo

Share

Walmart, TransFair USA, SEBRAE-MG e a Agência Americana para Desenvolvimento Internacional (USAID), realizaram parceria para a venda de um novo café com Certificado de Comércio Justo (CJ) do Brasil em mais de 600 lojas Sam’s Club nos Estados Unidos.

A iniciativa faz parte do Projeto de Parceria de Abastecimento Responsável, que interliga os produtores de café brasileiros com o mercado de consumidores de café nos Estados Unidos, por meio da certificação de CJ.

 

O CJ é um movimento que busca alternativas ao comércio convencional, configurando-se como uma ferramenta contra os malefícios de um sistema comercial injusto e socialmente excludente. Além dos critérios econômicos, o CJ rege-se por valores éticos, incluindo aspectos sociais e ambientais, ajudando a desenvolver setores vulneráveis a exploração e mantendo o foco no trabalho digno.

A Certificação de Comércio Justo segue os seguintes objetivos e valores:

1. O respeito e a preocupação pelas pessoas e pelo ambiente, colocando as pessoas acima do lucro;

2. O estabelecimento de boas condições de trabalho e o pagamento de um preço justo aos produtores e produtoras (um preço que cubra os custos de um rendimento digno, da proteção ambiental e da segurança econômica);

3. Adisponibilização de pré-financiamento ou acesso a outras formas de crédito;

4. Atransparência quanto à estrutura das organizações, a todos os aspectos da sua atividade e à informação mútua entre todos os intervenientes na cadeia comercial sobre os seus produtos, serviços e métodos de comercialização;

5. Fornecimento de informação ao consumidor sobre os objetivos do CJ, a origem dos produtos ou serviços, os produtores e a estrutura do preço;

6. Apromoção de atividades de sensibilização e campanhas junto aos consumidores/as (para realçar o impacto das suas decisões de compra) e junto às organizações (para provocar mudanças nas regras e práticas do comércio internacional);

7. O reforço das capacidades organizativas, produtivas e comerciais dos produtores através de formação, aconselhamento técnico, pesquisa de mercados e desenvolvimento de novos produtos;

8. O envolvimento de todas as pessoas (produtores/as, voluntárias/os e empregados/as) nas tomadas de decisão que os afetam no seio das suas respectivas organizações;

9. Aproteção e a promoção dos direitos humanos, nomeadamente os das mulheres, crianças e povos indígenas, bem como a igualdade de oportunidades entre os sexos;

10. Aproteção do ambiente e a promoção de um desenvolvimento sustentável, subjacente a todas as atividades;

11. O estabelecimento de relações comerciais estáveis e de longo prazo;

12. Aprodução tão completa quanto possível dos produtos comercializados no país de origem.

Contudo, no Projeto de Parceria de Fornecimento Responsável, que visa à execução do CJ por meio de investimentos na infra-estrutura, a assistência técnica na área de produção, o beneficiamento pós-colheita, bem como o treinamento na área de gerenciamento da qualidade do café, proporciona aos produtores brasileiros e suas famílias melhores oportunidades de emprego, maior acesso a novos mercados domésticos e internacionais e o aumento do uso de métodos de produção que protejam o meio-ambiente. As cooperativas beneficiadas por este projeto estão localizadas nos estados brasileiros de São Paulo, Minas Gerais e Espírito Santo.

Tags:
Daniela Alves - Analista CEIRI - MTB: 0069500SP

Mestre em Medicina pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Bacharel em Relações Internacionais, jornalista e Especialista em Cooperação Internacional. Atualmente é CEO do Centro de Estratégia, Inteligência e Relações Internacionais (CEIRI) e Editora-Chefe do CEIRI NEWSPAPER. Vencedora de vários prêmios nacionais e internacionais da área dos Direitos Humanos. Já palestrou em várias cidades e órgãos de governo do Brasil e do Mundo sobre temas relacionados a profissionalização da área de Relações Internacionais, Paradiplomacia, Migrações, Tráfico de Seres Humanos e Tráfico de órgãos. Trabalhou na Coordenadoria de Convênios Internacionais da Secretaria Municipal do Trabalho de São Paulo e na Assessoria Técnica para Assuntos Internacionais da Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho do Governo do Estado de SP. Atuou como Diretora Executiva Adjunta e Presidente do Comitê de Coordenação Internacional da Brazil, Russia, India, China, Sounth Africa Chamber for Promotion an Economic Development (BRICS-PED).

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.