LOADING

Type to search

Conferência em Viena discute o rumo das relações entre Comissão Europeia e os Bálcãs Ocidentais

Share

Passado um ano da conferência realizada em Berlim, novamente os Chefes de Governo, Chanceleres e Ministros da Fazenda da Albânia, BósniaHerzegovina, Kosovo, Macedônia, Montenegro e Sérvia – além dos países balcânicos membros da União Europeia: Croácia e Eslovênia – reuniram-se no último dia 27 de agosto em Viena com representantes da Comissão Europeia, o Serviço Europeu para Ajuda Externa, e líderes de instituições financeiras internacionais[1].

Além da agenda que a União Europeia mantinha com os Bálcãs Ocidentais – em relação à aplicação do Estado de Direito, combate ao extremismo e perante à resolução pacífica de conflitos – a pauta de maior iminência deu-se ante aos recentes fluxos migratórios à Europa. Os países da Comissão anunciaram a liberação de um fundo emergencial (no valor de 1,5 milhão de euros) para lidar com os resultados de curto prazo da crise, que se instaura majoritariamente na Sérvia e Macedônia, países que servem de passagem ao centro do continente europeu[2].

A infraestrutura da região foi igualmente discutida, levando os Estados europeus a efetuarem investimentos em dez projetos na região, ligados ao aumento da malha viária, energia e transportes coletivos. Agências europeias de desenvolvimento (o Banco de Investimento Europeu, o Banco Europeu para Reconstrução e Desenvolvimento e a Agência Alemã de Desenvolvimento) assumiram um financiamento na casa de 200 milhões de euros para Sérvia, Montenegro, Macedônia, Kosovo, AlbâniaBósnia[3][4].

Nas palavras da chanceler alemã Angela Merkel, a “conferência demonstrou a boa-vontade da União Europeia para apoiar a perspectiva europeia dos Estados dos Bálcãs Ocidentais[2]. Ademais, salientou que os líderes balcânicos estão mudando de atitude perante às negociações em âmbito regional, sem mediadores externos, sendo um grande passo para a estabilidade e o futuro das relações entre a União e seus países vizinhos do sudeste europeu[5].

————————————————————————————————

Imagem (Fonte):

http://balkanfund.org/2015/08/joint-declaration-adopted-by-western-balkans-governments-representatives-in-vienna-countries-will-not-obstruct-neighbours-progress-in-eu-integrations/

————————————————————————————————

Fontes Consutladas:

[1] Ver:

http://www.bmeia.gv.at/fileadmin/user_upload/Zentrale/Aussenpolitik/Chairman_s_Conclusions_Western_Balkans_Summit.pdf

[2] Ver:

http://operamundi.uol.com.br/conteudo/noticias/41435/por+crise+com+refugiados+europa+libera+fundo+emergencial+de+15+mi+de+euros+a+paises+dos+balcas.shtml

[3] Ver:

http://www.courrierdesbalkans.fr/le-fil-de-l-info/sommet-de-vienne-200-millions-d-euros-pour-les-balkans-occidentaux.html

[4] Ver:

http://www.balkaninsight.com/en/article/eu-to-financially-support-western-balkans-08-28-2015

[5] Ver:

http://www.balkaninsight.com/en/article/western-balkans-to-have-clear-european-future-merkel-says-08-27-2015

Matheus Felten Fröhlich - Colaborador Voluntário Júnior

Mestrando em Ciências Sociais pela PUC-RS. Bacharel em Relações Internacionais (2014), pelo Centro Universitário Univates de Lajeado - RS, realizou estudos em Segurança Internacional na Högskolan i Halmstad em Halmstad, Suécia (2013). Áreas de interesse em pesquisa são em Política Internacional, Segurança Internacional, Península Balcânica e etnias nas Relações Internacionais.'

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.