LOADING

Type to search

[:pt]Conselho Europeu se reúne pautado por questões de política externa[:]

Share

[:pt]

Nos dias 20 e 21 de outubro, o Conselho Europeu se reúne em Bruxelas, Bélgica, para abordar os principais assuntos que compõem a agenda estratégica comunitária. Este órgão ocupa um dos vértices da governança política da União Europeia (UE) e se reúne duas dezes por semestre com o objetivo de estabelecer as diretrizes e prioridades políticas do Bloco.

A agenda preliminar desta reunião inclui três tópicos principais: imigração, assuntos comercias e relações exteriores. A discussão sobre imigração tende a ter uma abordagem do ponto de vista securitário, priorizando a proteção das fronteiras externas e o gerenciamento dos fluxos migratórios nas áreas central e leste do Mar Mediterrâneo. A pauta comercial abordará essencialmente os Acordos de Livre Comércio em negociação com os principais parceiros do Bloco e o aperfeiçoamento dos instrumentos europeus de defesa comercial. Na temática relações exteriores, o principal assunto será a discussão sobre as relações com a Rússia. 

A reunião do Conselho Europeu é antecedida por uma intensa agenda de encontros multilaterais. Dentre eles, destacam-se as reuniões dos ministros das áreas de relações exteriores e de planejamento e finanças dos países do Bloco, realizadas separadamente nos dias 17 e 18 de outubro. Estas são as duas principais formações* do Conselho da União Europeia, instituição que, em sintonia com o Parlamento Europeu, integra o processo legislativo da UE.

Os ministros das áreas de finanças e planejamento preparam a pauta final e subsidiam as versões preliminares das conclusões a serem emitidas pelo Conselho Europeu, desempenhando assim um papel de coordenação entre as diferentes configurações temáticas do Conselho da União Europeia. Os ministros da área de relações exteriores, por sua vez, devido à peculiaridade desta temática para a União, frequentemente pautam uma parte substancial da agenda do Conselho Europeu. Para a reunião desta semana, por exemplo, dois dos três temas que serão discutidos pelos Chefes de Estado e de Governo no Conselho Europeu, imigração e relações com a Rússia, também foram discutidos direta ou indiretamente pelos seus ministros na reunião realizada no começo desta semana.

Dentre os pontos elencados na agenda preliminar da reunião do Conselho, dois despertam maior expectativa, levando em conta a crescente escalada política destes temas no último trimestre: a) O debate sobre os Acordos de Livre Comércio em negociação; b) As relações com a Rússia.

Sobre o primeiro ponto, espera-se que o Conselho Europeu consiga indicar uma diretriz comum capaz de aliviar as tensões que rodeiam a negociação da Parceria Transatlântica de Comércio e Investimento com os Estados Unidos e a fase final de ratificação do Acordo Econômico e Comercial Global com o Canadá.  

Para o segundo ponto, há expectativa de que o Conselho Europeu esboce um novo tom, possivelmente mais duro, para orientar as relações do Bloco com a Federação Russa, as quais se deterioraram sensivelmente nas últimas semanas devido à intensificação dos atritos entre as posições geopolíticas de ambos os atores no conflito da Síria e aos seus frequentes desencontros estratégicos nas questões relacionadas ao leste europeu.    

———————————————————————————————–

* O Conselho da União Europeia é uma única entidade legal formada pelos ministros dos países do Bloco, mas que apresenta 10 configurações, ou formações diferentes, dependendo da temática a ser abordada. Cada uma delas envolve os ministros das respectivas temáticas de cada país membro. Não há hierarquia entre as conformações, ainda que a configuração General Affairs Council desempenhe papel de coordenação e seja responsável pelas questões institucionais, administrativas e de caráter mais transversal. O Foreign Affairs Council também possui uma missão de especial destaque.

———————————————————————————————–

ImagemEmblema do Conselho Europeu” (Fonte):

https://upload.wikimedia.org/wikipedia/en/f/f9/Council_of_the_European_Union.svg

[:]

Marcos Françozo - Colaborador Voluntário

Graduado em Relações Internacionais pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) e mestre em Política Internacional e Comparada pela Universidade de Brasília (UnB). Possui experiência acadêmica nas áreas de governança internacional, estudos europeus e regimes internacionais. Atualmente é Analista de Relações Internacional na Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) com atuação nas áreas de articulação, desenvolvimento e cooperação internacional. Principais ramos de atuação: Relações Internacionais, Políticas Globais, Europa, Cooperação Técnica e Cooperação Científica.

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

×
Olá!