LOADING

Type to search

Dilma Rousseff implementará mudanças na orientação da Política Externa Brasileira

Share

A política externa brasileira começa a ser modelada pela futura presidente Dilma Rousseff. Neste momento, mudanças de orientação do programa brasileiro mais visíveis estão no “Programa de Cooperação Sul-Sul”, considerado estratégico pelo “Ministério de Relações Exteriores” e na nomeação do próximo chanceler, Antonio Patriota.

A cooperação internacional brasileira começará a incluir contrapartidas políticas, como defesa de direitos humanos, nos países em que presta ajuda. Como indicado pelo “Jornal de Brasília”, no governo Lula, o “Programa de Cooperação Sul-Sul” teve como orientação a “não imposição de condicionalidades” e a promessa de “não interferir na soberania dos países”, ou seja, sem exigências para ajudar nações e manter relações diplomáticas e comerciais.

Atualmente, a “Agência Brasileira de Cooperação” (ABC) tem projetos de cooperação em 53 países, entre eles Coréia do Norte, Cuba, Casaquistão, Zimbábue, Sudão, Chade, Gabão, Guiné Equatorial, Republica Democrática do Congo e Republica do Congo, que são nações consideradas “não livres” pela “Organização não Governamentl Freedom House”, pois desrespeitam liberdades civis e os direitos políticos de seus cidadãos.
Tags:
Daniela Alves - Analista CEIRI - MTB: 0069500SP

Mestre em Medicina pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Bacharel em Relações Internacionais, jornalista e Especialista em Cooperação Internacional. Atualmente é CEO do Centro de Estratégia, Inteligência e Relações Internacionais (CEIRI) e Editora-Chefe do CEIRI NEWSPAPER. Vencedora de vários prêmios nacionais e internacionais da área dos Direitos Humanos. Já palestrou em várias cidades e órgãos de governo do Brasil e do Mundo sobre temas relacionados a profissionalização da área de Relações Internacionais, Paradiplomacia, Migrações, Tráfico de Seres Humanos e Tráfico de órgãos. Trabalhou na Coordenadoria de Convênios Internacionais da Secretaria Municipal do Trabalho de São Paulo e na Assessoria Técnica para Assuntos Internacionais da Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho do Governo do Estado de SP. Atuou como Diretora Executiva Adjunta e Presidente do Comitê de Coordenação Internacional da Brazil, Russia, India, China, Sounth Africa Chamber for Promotion an Economic Development (BRICS-PED).

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

×
Olá!