LOADING

Type to search

Fluxo de remessas é mantido no Haiti com parceria entre o BID, Fonkoze e o governo dos EUA

CEIRI 11 de fevereiro de 2010
Share

De acordo com nota publicada pelo “Banco Interamericano de Desenvolvimento” (BID), para garantir o fluxo de remessas enviadas por haitianos nos Estados Unidos para seus parentes no Haiti, a Fonkoze obteve apoio logístico e administrativo do “Fundo Multilateral de Investimentos do BID” (FUMIN) e do governo dos Estados Unidos, por meio do Departamento de Estado, do Departamento do Tesouro e das Forças Armadas. A Fonkose é um Banco alternativo para os pobres, especializado em micropagamentos, sendo a terceira maior operadora de remessas do país.

Pelos dados do FUMIN, as remessas são essenciais para a vida no Haiti, chegando a representar 26% do PIB do país, ou cerca de US$ 1,5 bilhão. “Mais de um terço da população adulta do Haiti recebe pagamentos regulares de remessas, em sua maior parte dos Estados Unidos”, complementa a nota divulgada pelo BID.

Com tantas pessoas migrando para as províncias, a Fonkoze, que é a única organização de microfinanças que paga remessas, e terá um papel central em proporcionar o acesso de inúmeras famílias haitianas ao dinheiro, para que elas possam pagar por água, comida e abrigo”, disse a gerente geral do FUMIN, Julie T. Katzman.

Tags:

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

×
Olá!