LOADING

Type to search

Share

Na semana passada, o chanceler do Irã, Manouchehr Mottaki, afirmou após reuniãoem La Pazcom o chanceler boliviano, David Choquehuanca, que seu país apoiará os projetos de desenvolvimento do presidente da Bolívia, Evo Morales.

 

O ministro iraniano noticiou que o “povo e o governo do Irã” apoiarão os projetos do governo para “realizar os ideais e promessas que fizeram para desenvolver-se e lutar contra a pobreza”.

Mottaki vê grandes possibilidades na Bolívia para investir nas potencialidades da indústria boliviana, incrementar a produção de petróleo, gás e agricultura, mas, a execução do acordo bilateral depende ainda da aprovação do parlamento boliviano.

O Irã divulgou que está disposto a realizar transferência de tecnologia energética desde que a nova indústria seja operada apenas por bolivianos, pois é um “recurso estratégico”, explicou o iraniano.

Tags:
Daniela Alves - Analista CEIRI - MTB: 0069500SP

Mestre em Medicina pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Bacharel em Relações Internacionais, jornalista e Especialista em Cooperação Internacional. Atualmente é CEO do Centro de Estratégia, Inteligência e Relações Internacionais (CEIRI) e Editora-Chefe do CEIRI NEWSPAPER. Vencedora de vários prêmios nacionais e internacionais da área dos Direitos Humanos. Já palestrou em várias cidades e órgãos de governo do Brasil e do Mundo sobre temas relacionados a profissionalização da área de Relações Internacionais, Paradiplomacia, Migrações, Tráfico de Seres Humanos e Tráfico de órgãos. Trabalhou na Coordenadoria de Convênios Internacionais da Secretaria Municipal do Trabalho de São Paulo e na Assessoria Técnica para Assuntos Internacionais da Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho do Governo do Estado de SP. Atuou como Diretora Executiva Adjunta e Presidente do Comitê de Coordenação Internacional da Brazil, Russia, India, China, Sounth Africa Chamber for Promotion an Economic Development (BRICS-PED).

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.