LOADING

Type to search

OEA reitera seu apoio à estabilidade política no Haiti

Share

O grupo de países chamados “amigos do Haiti”, no seio da Organização dos Estados Americanos (OEA), reiterou, em um comunicado público, nesta sexta-feira (13 de dezembro), em Washington, seu apoio à estabilidade política no Haiti, ignorando a importância das eleições presidenciais e parlamentares de 2010.

Falando de seus encontros com o presidente [do Haiti], Rene Préval, com o primeiro ministro, Jean Max Bellerive, e com a ministra de Relações Exteriores, Marie Michele Rey, o secretário adjunto da Organização dos Estados Americanos (OEA), Albert Ramdin, demonstrou a importância de a Organização hemisférica manter seu compromisso direto com as autoridades haitianas.

Agregou que a democracia está crescendo graças a uma participação massiva da população haitiana. Aproveitou para anunciar à presença de 80 observadores nas próximas eleições legislativas, apesar de todos os problemas que se encontram no país.

No entanto, o Tribunal Eleitoral é muito criticado por diversas forças políticas em relação à sua independência do Presidente da República. É importante recordar que as principais forças políticas exigem a demissão de nove membros do Tribunal Eleitoral. Neste sentido, a comunidade internacional, deve, especialmente, exigir a organização de um processo limpo e evitar toda cumplicidade com o governo, para não comprometer o futuro e a estabilidade política [do Haiti].

ORIGINAL

COOPERACION INTERNACIONAL – OEA reitera su apoyo a la estabilidad política en Haití

El grupo de los países llamados amigos de Haití al seno de la Organización de los Estados Americanos (OEA), reitera en un comunicado público este viernes en Washington, su apoyo a la estabilidad política en Haití, soslayando la importancia de las elecciones presidenciales y parlamentarias del ano 2010.

Hablando de sus encuentros con el Presidente Rene Preval, el Primer Ministro Jean Max Bellerive y la Ministra de Relaciones Exteriores Marie Michelle Rey, el Secretario General Adjunto de la OEA, Albert Ramdin, ha demostrado la importancia para la organización hemisférica para mantener su compromiso directo con las autoridades haitianas. Agrega que la democracia esta creciendo gracias a una participación masiva de la población haitiana.  Aprovecho para anunciar la presencia de 80 observadores en las próximas elecciones legislativas el 28 de febrero del 2010. Por su parte, el embajador Duly Brutus, representante permanente de Haití ante la OEA, habla la importancia de las elecciones legislativas a pesar de todos los problemas en que se encuentran el país.

Sin embargo, el tribunal electoral es muy criticado por diversas fuerzas políticas en cuanto a su independencia del Presidente de la Republica. Es importante recordar que las principales  fuerzas políticas exigen la dimisión de los 9 miembros del tribunal electoral. En este sentido la comunidad internacional, especialmente  debe exigir la organización de un proceso limpio y evitar toda complicidad con el gobierno para no comprometer el futuro y la estabilidad política del país.

Tags:
Jean Garry - Porto Príncipe (Haiti)

De nacionalidade haitiana, é formado em Marketing pela Universidad Interamericana de Santo Domingo, possui Pós-Graduação em Gestão de Projetos Sociais pela Universidad Autónoma de Santo Domingo e Mestrado em Economia pela Universidad Internacional de Andalucía (Espanha). É graduado no Curso de Gerenciamento Social do Instituto de Desenvolvimento Social (INDES) do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) em Washington, e do curso Gestão Estratégica do Desenvolvimento Social e Regional da Comissão Econômica para América Latina (CEPAL) em Santiago do Chile. Tem experiência como Gerente de Marketing em diversas empresas privadas e trabalhou como consultor em Desenvolvimento Comunitário do Ministério de Obras Públicas do Haiti e em diversos projetos de desenvolvimento.

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

×
Olá!