LOADING

Type to search

Pelo menos 50% da ajuda internacional destinada ao Afeganistão deverá ser destinada aos cofres do governo afegão

Share

Durante a conferência de doadores realizada ontem, dia 20 de julho, em Cabul, o governo o Afeganistão anunciou que, dentro de dois anos, pelo menos metade da ajuda internacional ao país deverá ir para o orçamento nacional afegão, em resposta à reivindicação de longa data de Cabul, para o qual “pelo menos parte desse dinheiro é mal gasto pelos doadores”.

Os doadores anunciaram canalizar, nos próximos dois anos, cerca de 80% da ajuda para “programas nacionais prioritários” e solicitaram ao Governo de Cabul realizar as “reformas necessárias para fortalecer os seus sistemas públicos de gestão financeira, reduzir a corrupção e melhorar a execução orçamental“.

Os representantes dos mais de 70 países doadores e organizações internacionais garantiram também o apoio ao plano do presidente do Afeganistão, Hamid Karzai, para assumir a segurança do país até ao fim de 2014 e à sua política de reconciliação com os talibãs.

Karzai mostrou-se determinado a tomar as rédeas do país em 2014 e o Secretário-Geral da “Organização do Tratado do Atlântico Norte” (OTAN), Anders Fogh Rasmussen, garantiu, entretanto, que as forças internacionais vão permanecer no país após o período de transição, para apoiar as forças afegãs.

O comunicado final da Conferência afirmou que “a comunidade internacional apóia o objetivo de as Forças Armadas nacionais afegãs dirigirem as operações militares em todas as províncias até ao fim de 2014”.

Tags:
Daniela Alves - Analista CEIRI - MTB: 0069500SP

Mestre em Medicina pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Bacharel em Relações Internacionais, jornalista e Especialista em Cooperação Internacional. Atualmente é CEO do Centro de Estratégia, Inteligência e Relações Internacionais (CEIRI) e Editora-Chefe do CEIRI NEWSPAPER. Vencedora de vários prêmios nacionais e internacionais da área dos Direitos Humanos. Já palestrou em várias cidades e órgãos de governo do Brasil e do Mundo sobre temas relacionados a profissionalização da área de Relações Internacionais, Paradiplomacia, Migrações, Tráfico de Seres Humanos e Tráfico de órgãos. Trabalhou na Coordenadoria de Convênios Internacionais da Secretaria Municipal do Trabalho de São Paulo e na Assessoria Técnica para Assuntos Internacionais da Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho do Governo do Estado de SP. Atuou como Diretora Executiva Adjunta e Presidente do Comitê de Coordenação Internacional da Brazil, Russia, India, China, Sounth Africa Chamber for Promotion an Economic Development (BRICS-PED).

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.