LOADING

Type to search

Share

A crise alimentar começa a se tornar uma realidade na Coréia do Norte, conforme apresentado na “Análise de Conjuntura” publicada no “Site do CEIRI” ontem, dia 4 de abril. No entanto, para que as crianças norte-coreanas, principalmente as mais carentes, não sofram os efeitos da falta de alimentos no país, duas organizações sul-coreanas lhes enviarão alimentos.

O “Ministério da Unificação” de Seul comunicou que as entidades, “World Vision” e “Join Together” têm permissão para realizar contatos transfronteiriços. Com a autorização, ambas deverão enviar alimentos, como leite em pó e papa de bebês com valor que ultrapassará os 150 mil dólares.  Está será a primeira ação do gênero, desde o bombardeiro norte-coreano a uma ilha de soberania sul-coreana, no final do ano de 2010.

Continuaremos a analisar e aprovar a ajuda humanitária por parte de organizações privadas que têm como alvo as populações mais vulneráveis, nomeadamente as crianças, tendo em conta as necessidades, transparência e urgência da sua distribuição”, disse o porta-voz daquele ministério, Chun Hae-Sung, citado pela agência “France Press”.

Esta ação, aceita pelo governo comunista, é uma clara confirmação da realidade de Pyongyang em suas necessidades de obter ajudar para obter recursos alimentícios e atender a sua demanda interna.

Tags:
Fabricio Bomjardim - Analista CEIRI - MTB: 0067912SP

Bacharel em Relações Internacionais (2009) e técnico em Negociações Internacionais (2007) pela Universidade Anhembi Morumbi (UAM). Atua na área de Política Econômica com foco nos países do sudeste e leste asiático, sendo referência em questões relacionadas a China. Atualmente é membro da Júnior Chamber International Brasil-China, promovendo as relações sócio-culturais sino-brasileiras em São Paulo e Articulista da Revista da Câmara de Comércio BRICS. Também atuou como Consultor de Câmbio no Grupo Confidence.

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.