LOADING

Type to search

Timor Leste em busca de relações mais estreitas com o Brasil e Portugal

Share

Timor Leste é um dos países do continente asiático que sofre com problemas econômicos, políticos e sociais desde o final da II Guerra Mundial (1939-1945).

Do ano de 1975 até o ano de 2002, não houve desenvolvimento no país, devido à ocupação indonésia neste período. Foi um momento em que o Timor apenas obteve investimentos de infra-estrutura para facilitar o transporte de mantimentos, tropas e dos operários indonésios que trabalhavam na região.

O país, que foi colônia portuguesa até o ano de 1975, busca hoje resgatar a herança do idioma português, que foi perdido devido ao fluxo emigratório de indonésios durante a ocupação. A idéia do governo do Timor é resgatar uma parte de sua cultura perdida e estreitar os laços com os países de língua portuguesa, principalmente Brasil e Portugal.

Desde que a Indonésia desocupou o país, Brasil e Portugal, assim como outros países, enviam ajuda para manter a estabilidade econômica, social e política. No ano de2008, aAustrália ajudou com U$ 70 milhões para investimentos de infra-estrutura, o Brasil e Portugal colaboraram com recursos humanos e cooperação técnica na agricultura.

Neste mesmo ano, o presidente do Timor Leste, José Ramos Horta, ressaltou que havia solicitado um maior comprometimento de brasileiros e portugueses para a contribuição em recursos humanos, infra-estrutura, meios de telecomunicações, ensino audiovisual e no intercambio intelectual de longo prazo, para a proliferação do idioma português e desenvolvimento da região, embora não houvesse muitos recursos financeiros para contribuir no desenvolvimento do seu país.

O Timor Leste tem o português e o tétum como idiomas oficiais, mas o português é o principal idioma quando se trata de questões jurídicas. A embaixadora timorense em Cabo Verde, Natália Carrascalão, tem convicção de que a recuperação do idioma já está bem avançada. Em suas palavras: “Não quero estar a ser muito otimista, mas, se se percorrer Díli [Capital do Timor Leste], já não deve haver ninguém que não saiba dizer algumas palavras em português. Posso ser muito otimista, mas acredito que pelo menos 20% da população já fale português“.

Por meio da cooperação com Brasil e Portugal na área da educação, o governo timorense pensa, em longo prazo, na formação de uma estrutura forte em termos de qualificação profissional e lingüística. A finalidade é atrair investimentos de empresas e conseguir promover o desenvolvimento, uma vez que os interessados em investir no país não terão dificuldades na formulação de contratos e na busca de mão-de-obra, já que haverá facilidade de comunicação com o uso de idioma comum.

Nesse sentido, o Timor Leste pode se tornar uma nova plataforma de entrada para os investidores portugueses e brasileiros que têm interesse no continente asiático.

Tags:
Fabricio Bomjardim - Analista CEIRI - MTB: 0067912SP

Bacharel em Relações Internacionais (2009) e técnico em Negociações Internacionais (2007) pela Universidade Anhembi Morumbi (UAM). Atua na área de Política Econômica com foco nos países do sudeste e leste asiático, sendo referência em questões relacionadas a China. Atualmente é membro da Júnior Chamber International Brasil-China, promovendo as relações sócio-culturais sino-brasileiras em São Paulo e Articulista da Revista da Câmara de Comércio BRICS. Também atuou como Consultor de Câmbio no Grupo Confidence.

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.