LOADING

Type to search

Share

O projeto conhecido como Geocapital foi inspirado pelo conceito político estratégico de Macau como uma zona privilegiada das relações entre a China e os países de Língua portuguesa.

O “Projeto Geocapital” é formado, em especial, pelo Banco Seng Heng (Macau-China), do grupo de Stanley Ho – Holding, e o Eximbank, além de outros atores importantes nesta área. O projeto atua na cooperação bancária entre a China e os países de língua portuguesa, desde o ano de 2003.

Para Jorge Ferro Ribeiro, parceiro de Stanley Ho, Macau “existe, não numa perspectiva de substituição das relações bilaterais entre a China e os países de língua oficial portuguesa, mas numa perspectiva de complementaridade“.

Complementou, afirmando que “a China tem relações bilaterais com todos esses países através dos seus canais diplomáticos próprios, através de ligações históricas que manteve inclusivamente com alguns dos movimentos de libertação que hoje estão no poder e são governo em alguns desses países – portanto são relações históricas, muito antigas -, mas o fórum de Macau é um fórum que reforça essa cooperação e dá-lhe uma complementaridade, e não uma substituição“.

A Geocapital foi criada como uma alternativa para complementar as relações da China com os países lusófonos, ela “aceitou o desafio” lançado pelo chefe Executivo de Macau, Edmund Ho, e atua na cooperação em termos de investidores e em termos financeiros. O projeto tem como desafio investir no setor bancário em todos os países de língua portuguesa, pois este é um seguimento que proporciona o “posicionamento institucional nesses países” e o “conhecimento privilegiado da realidade empresarial e da realidade econômica dos países“, disse Jorge Ribeiro.

Atualmente, a Geocapital tem forte presença no setor bancário em Portugal, Angola, Moçambique, Cabo-Verde e na África Ocidental, solicitou licença para atuar como um Banco de Investimentos no Timor Leste e tem planos para reforçar sua presença em Macau. Aindatem planos futuros no setor energético, onde já existem “projetos a correr” na área de energias renováveis e pretende também atuar ao longo prazo no setor das infra-estruturas.

Tags:
Fabricio Bomjardim - Analista CEIRI - MTB: 0067912SP

Bacharel em Relações Internacionais (2009) e técnico em Negociações Internacionais (2007) pela Universidade Anhembi Morumbi (UAM). Atua na área de Política Econômica com foco nos países do sudeste e leste asiático, sendo referência em questões relacionadas a China. Atualmente é membro da Júnior Chamber International Brasil-China, promovendo as relações sócio-culturais sino-brasileiras em São Paulo e Articulista da Revista da Câmara de Comércio BRICS. Também atuou como Consultor de Câmbio no Grupo Confidence.

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.