LOADING

Type to search

Share

Nesta semana, o general James Thurman, que representa a presença militar dos “Estados Unidos” na “Coreia do Sul”, solicitou que seu país envie mais armas para o Estado asiático. Declarou: “Com o objetivo de reforçar nossas capacidades para realizar combates, peço prioridade para receber esquadrões suplementares de ataque e reconhecimento”*.

 

Militares estadunidenses e sul-coreanos continuam com seus “treinamentos militares conjuntos” e se preparam para uma possível ofensiva norte-coreana. Por temerem um ataque, os sul-coreanos pedem que o Pentágono envie mais “helicópteros” para fortalecer suas “defesas antimíssil” e já estão testando o lançamento de foguetes múltiplos para usar em combate.

Ao mesmo tempo em que Seul e os militares norte-americanos dialogam sobre o “reforço militar”, a China está realizando exercícios bélicos na região do “Rio Yalu”, que faz fronteira entre China e “Coreia do Norte”. Esses exercícios objetivam prepará-los para lidar com uma possível onda de refugiados norte-coreanos que possam tentar atravessar a fronteira.

Desde o lançamento mal sucedido do foguete norte-coreano no dia 13 de abril deste ano, 2012, o clima na península se agrava, diminuindo as chances de um diálogo definitivo para que se estabeleça a paz na região.

——————

Fontes:

* Ver:

http://noticias.terra.com.br/mundo/noticias/0,,OI5830479-EI8143,00-Comandante+americano+na+Coreia+do+Sul+pede+mais+armas.html

——————

Ver também:

http://www.band.com.br/noticias/mundo/noticia/?id=100000509825

Ver também:

http://spanish.yonhapnews.co.kr/northkorea/2012/06/13/0500000000ASP20120613003200883.HTML

Tags:
Fabricio Bomjardim - Analista CEIRI - MTB: 0067912SP

Bacharel em Relações Internacionais (2009) e técnico em Negociações Internacionais (2007) pela Universidade Anhembi Morumbi (UAM). Atua na área de Política Econômica com foco nos países do sudeste e leste asiático, sendo referência em questões relacionadas a China. Atualmente é membro da Júnior Chamber International Brasil-China, promovendo as relações sócio-culturais sino-brasileiras em São Paulo e Articulista da Revista da Câmara de Comércio BRICS. Também atuou como Consultor de Câmbio no Grupo Confidence.

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.