LOADING

Type to search

Share

[:pt]

Desde a campanha eleitoral, Donald Trump afirmara que não só as necessidades do povo americano viriam em primeiro lugar, como, também, os valores americanos seriam levados ao plano internacional. Dessa forma, Trump tem anunciado o desejo de reduzir drasticamente as contribuições financeiras para as agências do sistema das Nações Unidas e, recentemente, surgiu o primeiro alvo da sua retórica: o Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA).

O UNFPA é um Órgão especializado em questões populacionais, principalmente em temas relativos ao acesso universal à saúde sexual e reprodutiva, assim como o direito à maternidade segura. Em 2016, o UNFPA salvou a vida de 2.340 mulheres – somados a gestação e o parto –, preveniu 947 mil gravidezes não planejadas e 295 mil abortos inseguros e ajudou 3 milhões de casais a prevenirem gravidez não desejada. Apesar dos esforços e das evidências do organismo, o Departamento de Estado dos Estados Unidos afirmou que cortará de US$ 75 milhões para US$ 32,5 milhões o orçamento destinado ao UNFPA.

Até o momento, o Governo norte-americano tem declarado que o corte é baseado na política de aborto coercitivo na China e esta política vai de encontro às políticas conservadoras defendidas por Trump durante a corrida eleitoral. O Fundo defende que suas atividades visam a defesa de políticas populacionais e que buscam a redução de inúmeros temas, tais como as mortes maternas, a mutilação genital feminina, a violência baseada em gênero, o casamento precoce, além de ser o maior provedor de educação sexual e de métodos contraceptivos no mundo.    

Enquanto isso, Antonio Guterres, recentemente empossado como Secretário Geral das Nações Unidas, precisa contornar o impasse relacionado à manutenção – ou não – das contribuições financeiras dos Estados Unidos, a maior crise humanitária registrada na história no pós-Segunda Guerra Mundial e o perigo do desmoronamento do Acordo do Clima de Paris, possível com o advento de Trump e seu ceticismo sobre o aquecimento global.

———————————————————————————————–                    

Imagem 1 Pílulas Contraceptivas” (Fonte):

https://commons.wikimedia.org/wiki/File%3AContraceptive_Pills.jpg

Imagem 2 Donald Trump” (Fonte):

https://commons.wikimedia.org/wiki/File%3ADonald_Trump_(29347022846).jpg

[:]

João Antônio dos Santos Lima - Colaborador Voluntário

Mestre em Ciência Política na Universidade Federal de Pernambuco e graduado em Relações Internacionais na Universidade Estadual da Paraíba. Tem experiência como Pesquisador no Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) no projeto da Cooperação Brasileira para o Desenvolvimento Internacional (Cobradi). Foi representante brasileiro no Capacity-Building Programme on Learning South-South Cooperation oferecido pelo think-tank Research and Information System for Developing Countries (RIS), na Índia; digital advocate no World Humanitarian Summit; e voluntário online do Programa de Voluntariado das Nações Unidas (UNV) no projeto "Desarrollar contenido de opinión en redes sociales sobre los ODS". Atualmente, mestrando em Development Evaluation and Management na Universidade da Antuérpia (Bélgica) e Embaixador Online do UNV na Plataforma socialprotection.org.

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

×
Olá!