LOADING

Type to search

Cresce cenário de fim da linha para Negociações de Paz entre Israel e Palestina

Share

Na última quinta-feira, 24 de abril, Israel cancelou as discussões para umAcordo de Pazcom a Palestina mediadas desde o ano passado peloSecretário de Estado Americano”, John Kerry[1]. A iniciativa foi desencadeada por um outro pacto, assinado no dia anterior, que prevê umGoverno de Consenso Nacional[2] em cinco semanas entre o Fatah, grupo dominante naOrganização para Libertação da Palestina” (OLP), e o Hamas, “Movimento de Resistência Islâmica”, que controla aFaixa de Gazae é considerado um grupo terrorista pelo Ocidente.

A decisão, que também prevê a organização de eleições dentro de seis meses, acaba com sete anos de divisão no Governo palestino e promete ter consequências reais para o situação econômica e humanitária dos mais de 1,7 milhões  de moradores de Gaza[3].

Em comunicado à imprensa, o primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu afirmou quequem escolhe o terrorismo do Hamas não quer paz[4] e oEstado de Israelnão negociaria com qualquer Governo que incluísse um grupo quepretende liquidá-los[4]. Netanyahuafirmou ainda que as negociações de paz seriam congeladas até que o acordo entre as duas organizações fosse revertido ou falhasse[5] e o país tomaria outras medidas, como sanções, em resposta à decisão unilateral[6].

Por outro lado, o Fatah considerou a reação de Netanyahu prematura e afirmou que o novo Governo formado por tecnocratas (profissionais não pertencentes a partidos) manteria o projeto político e os Acordos assinados pelo grupo. O partido sublinhou ainda que esse era apenas o início da união e o “comportamento do Hamas seria observado em detalhes nos próximos dias e semanas[8].

Já os “Estados Unidos”, investidos nas negociações a nove meses, sofreram um grande baque com o cancelamento, e expressaram decepção com a aliança[9]. O “Departamento de Estado”do país afirmou ainda que iria reconsiderar a ajuda financeira dada à OLP na formação de um novo Governo sabendo que este teria que “explicitamente se comprometer à não-violência, reconhecer o Estado de Israel e aceitar acordos e obrigações prévias entre as partes[10]. No entanto, apesar do presidente norte-americano Barack Obama ter afirmado na sexta-feira, 25, que ainda tinha esperanças de que a conversa fosse retomada, mesmo que não nos próximos seis meses[11], analistas especulam se este não seria o fim da mediação americana na questão.

Até o momento, os esforços do país para resolver a disputa não foram tão frutíferos quanto o esperado. Muito antes de qualquer aliança entre Hamas e Fatah ser feita, as negociações de paz entre Israel e Palestina já estavam estagnadas pelos mais diversos motivos, desde a decisão de Abbas em não reconhecer Israel como um “Estado Judeu” e a aprovação de novos assentamentos israelenses na Cisjordânia até a decisão Palestina de se inscrever em 15 tratados internacionais em desafio à promessa não cumprida de Israel de libertar um grupo de prisioneiros palestinos no início do mês[12].

Tendo em vista a falta de confiança entre as partes, relutantes em fazer grandes concessões em nome da paz, alguns analistas acreditam que o Governo único palestino tenha sido o “álibi perfeito”. Tanto para Netanyahu acabar com a festa, agradando à sua base aliada de extrema direita que não quer um “Estado Palestino”, sem decepcionar o parceiro americano[14], ao mesmo tempo em que faz uma pausa estratégica para esperar a formação do novo Governo e entender claramente suas políticas antes de prosseguir[15]; quanto para o presidente palestino Mahmoud Abbas tentar arrancar concessões de Israel, ao mesmo tempo em que ganha legitimidade com os palestinos[16], já que a busca por coesão nacional é tão justificável quanto necessária para uma paz duradoura externa[17].

Se a anulação das conversas foi um erro de cálculo de um dos lados ou apenas estratégias diplomáticas ainda se discute. A maioria dos analistas, no entanto, conflui para a opinião de que o processo ainda não morreu, pois tudo dependerá do que acontecer nas próximas semanas[18].

—————————

Imagem (Fonte –“Wikipedia”):

https://en.wikipedia.org/wiki/File:Clinton_Netanyahu_Abbas_Mitchell_2_Sep_2010.jpg

—————————

Fontes consultadas:

[1] Ver:

http://www.dw.de/israel-responds-to-palestinian-unity-deal-by-suspending-peace-talks/a-17590572

[2] Ver:

http://www.foreignpolicy.com/articles/2014/04/24/the_seven_year_itch_israel_palestine_hamas_fatah

[3] Ver:

http://time.com/76218/are-the-mideast-peace-talks-really-over/

[4] Ver:

http://www.nytimes.com/2014/04/25/world/middleeast/israel.html?_r=0

[5] Ver:

http://www.nytimes.com/2014/04/25/world/middleeast/israel.html?_r=0

[6] Ver:

http://www.aljazeera.com/news/middleeast/2014/04/israel-suspends-peace-talks-with-palestinians-2014424144322967432.html

[7] Ver:

http://www.theguardian.com/world/2014/apr/24/middle-east-israel-halts-peace-talks-palestinians

[8] Ver:

http://www.reuters.com/article/2014/04/24/us-palestinian-israel-talks-idUSBREA3N1DO20140424

[9] Ver:

http://www.foreignpolicy.com/articles/2014/04/24/the_seven_year_itch_israel_palestine_hamas_fatah

[10] Ver:

http://www.reuters.com/article/2014/04/24/us-palestinian-israel-idUSBREA3N0IN20140424

[11] Ver:

http://www.telegraph.co.uk/news/worldnews/middleeast/israel/10788284/Barack-Obama-blames-both-sides-for-Middle-East-peace-talks-failure.html

[12] Ver:

http://www.nytimes.com/2014/04/25/world/middleeast/israel.html?_r=0

[13] Ver:

http://www.reuters.com/article/2014/04/24/us-palestinian-israel-talks-idUSBREA3N1DO20140424

[14] Ver:

http://english.alarabiya.net/en/News/middle-east/2014/04/24/U-S-warns-to-cut-aid-if-Hamas-PLO-form-govt.html

[15] Ver:

http://www.haaretz.com/news/diplomacy-defense/.premium-1.587237#

[16] Ver:

http://www.washingtonpost.com/world/middle_east/israel-suspends-peace-talks-with-palestinians/2014/04/24/659aa218-cbc6-11e3-a75e-463587891b57_story.html

[17] Ver:

http://www.telegraph.co.uk/news/worldnews/middleeast/israel/10788284/Barack-Obama-blames-both-sides-for-Middle-East-peace-talks-failure.html

[18] Ver:

http://www.dailystar.com.lb/News/Middle-East/2014/Apr-25/254367-israel-palestinian-peace-in-limbo-over-fatah-hamas-deal.ashx#axzz2zuuH3GPF

—————————

Ver também:

http://www.nytimes.com/2014/04/26/world/middleeast/collapse-of-peace-talks-leaves-israel-in-precarious-position.html?ref=world&_r=0

Enhanced by Zemanta
Taise Moreira - Colaboradora Voluntária

Mestranda em Segurança Internacional com especialização no Oriente Médio e em Inteligência pela Sciences Po Paris. Graduada em Jornalismo pela PUC-Rio. Foi bolsista CNPQ para estudo do uso da mídia nas eleições municipais de 2012 no Rio de Janeiro.

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.