LOADING

Type to search

[:pt]Criação de um Consórcio para pensar o Desenvolvimento do Sul Global em Pequim[:]

Share

[:pt]

A Universidade de Pequim criou no dia 14 de dezembro (2016) o Consórcio De Pesquisa Global sobre as Transformações Econômicas Estruturais (GReCEST). O Consórcio possui 33 membros fundadores que consistem em instituições de pesquisa já estabelecidas e provenientes de diversos países. O objetivo do GReCEST é fornecer relatórios, análises, recomendações de políticas públicas e suporte para países emergentes, focando nos aspectos ligados ao desenvolvimento sustentável; cooperação sul-sul; política industrial e inovação; cadeias globais de valor e transformação estrutural em economias rurais.

O GReCEST busca trabalhar para o aumento da participação dos países em desenvolvimento junto à governança econômica global, no sentido de contribuir para a sua capacidade de agência. A instituição é igualmente uma plataforma para promover a troca de experiências e de boas práticas (best practices) e faz parte da Rede Global de Think Tanks Austrais, uma coalização organizada pela ONU e formada por mais 200 think tanks dos mais diversos países, que visa promover o desenvolvimento de países emergentes.

Nesta mesma linha analítica, cabe abordar brevemente a política oficial da China para promoção do desenvolvimento. As diretrizes oficiais do país no tocante a este tema podem ser encontradas no Livro Branco de Ajuda para o Desenvolvimento (lançado no ano de 2014) e incluem alguns pontos importantes. Dentre eles podem ser citados: que a cooperação ocorre essencialmente através de aportes financeiros bilaterais, de modo a auxiliar na redução da pobreza em países de menor nível de desenvolvimento; que os investimentos costumam apresentar o caráter de financiamento para projetos de infraestrutura; que não são impostas condicionalidades políticas ligadas ao aporte dos recursos –  neste ponto, a China é guiada pelo princípio de não intervenção nos assuntos internos de outros Estados e afirma que é importante respeitar os modelos de desenvolvimento particulares de cada país.

———————————————————————————————–                    

ImagemThe Mesh of Civilizations in the Global Network of Digital Communication” / “A Malha de Civilizações na Rede Global de Comunicação Digital” – (Tradução Livre) (Fonte):

https://commons.wikimedia.org/wiki/File%3AThe_Mesh_of_Civilizations_in_the_Global_Network_of_Digital_Communication.PNG

[:]

Ricardo Kotz - Colaborador Voluntário

Mestrando no programa de Pós Graduação em Relações Internacionais pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), atuando na linha de Economia Política Internacional. Possui especialização em Estratégia e Relações Internacionais Contemporâneas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Graduado em Relações Internacionais pela Universidade Federal do Pampa (UNIPAMPA). Agente consular junto ao Consulado Honorário da França em Porto Alegre, atuando paralelamente no escritório RGF Propriedade Intelectual, no período de 2013-2015.

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.