LOADING

Type to search

Defesa Nacional brasileira é debatida em importantes eventos

Priscila Rodrigues Pereira 6 de junho de 2011
Share

Entre 30 de maio e 03 de junho, aconteceu o “I Curso de Extensão em Defesa Nacional”, na “Universidade Federal de Sergipe” (UFS). O evento contou com a participação de militares, acadêmicos, estudantes de diversas áreas e com o “Ministro da Defesa”, Nelson Jobim. Foram abordados temas referentes aos componentes da Defesa, os aspectos da “Estratégia Nacional de Defesa” (END), a atuação das “Forças Armadas” na segurança pública e a formulação do “Livro Branco de Defesa Nacional”.

 

Um dos principais debates do curso foi sobre os limites entre Defesa e Segurança. Buscou-se responder até onde problemas de Segurança, que fogem da concepção de ameaça estatal externa, como o narcotráfico, devem ser tratados com “Política de Defesa” articulada pelas “Forças Armadas”.

Em palestra, Nelson Jobim reafirmou os princípios da END (como em entrevista para a TV Senado em maio*) e fez um chamado para que a sociedade trabalhe junto com o governo no processo de desenvolvimento da Defesa brasileira que deve reforçar nosso modo de vida pacífico e conciliador no sistema internacional.

Outro importante evento foi a reunião entre militares, diplomatas e especialistas de Defesa brasileiros e norte-americanos em Brasília, em 3 de junho, no “Pol-MilTalks” (ou “Diálogo Político Militar” entre Brasil e EUA) para debater os rumos da política e estratégia de Defesa de ambos. Aproveitou-se para falar sobre a segurança regional, a atuação brasileira em “Missões de Paz”, com especial atenção ao caso do Haiti, e acordos comerciais de transferência de tecnologia. Nos próximos dias 7 e 8 acontecerão novas reuniões do “Grupo de Trabalho Bilateral de Defesa” (GTBD). Por mais que novos acordos não sejam firmados de imediato, trata-se de um importante passo na cooperação já existente entre ambos.

Os esforços do governo brasileiro no processo de reestruturação da “Política de defesa Nacional” têm sido realizados por meio de cursos, seminários, debates, acordos de cooperação, reuniões com representantes de outros Estados etc. A expectativa em torno do conteúdo do “Livro Branco de Defesa Nacional” que deve ser lançado em 2012 são grandes, mas o discurso do “Ministério da Defesa” já aponta para seu caráter voltado para investimentos em ciência e tecnologia de utilidade diversa, permitindo o desenvolvimento não só da indústria de materiais militares como também de outros setores nacionais.

——————————————

* Para consulta, link da “Análise de Conjuntura” apresentada no site do CEIRI, tratando da entrevista do ministro Nelson Jobim: http://jornal.ceiri.com.br/?p=4233

Tags:

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

×
Olá!