LOADING

Type to search

[:pt]Departamento de Estado dos EUA aprovou venda de caças F-15 para o Catar[:]

Share

[:pt]

No último dia 17 de novembro, o Departamento de Estado dos Estados Unidos da América (EUA) aprovou a venda de um lote de 72 caças F-15QA (Qatar Advanced) Eagle para o Catar. Segundo nota da Agência de Cooperação para Segurança e Defesa (DSCA, na sigla em inglês), além das aeronaves, a transação também prevê a venda de armas, equipamentos de manutenção, simuladores, treinamentos, entre outros, que contabilizam aproximadamente 21,1 bilhões de dólares.

Em setembro deste ano (2016), a Casa Branca havia aprovado a venda dos caças para o Catar, Bahrein e Kuwait, após terem sido barradas por aproximadamente dois anos. Em 2014, o Governo catari havia solicitado a compra de 36 aviões com possibilidade de adquirir posteriormente mais 36.

O principal impedimento, segundo alguns analistas, refere-se ao lobby israelense, que busca manter suas vantagens quantitativas em relação aos demais países da região, alega que o Catar apoia organizações islâmicas sunitas extremistas e, por sua vez, representa ameaça a Israel. Naquele momento, Bob Corker, Presidente do Comitê de Relações exteriores do Senado, afirmou que as autoridades estadunidenses procurariam estabelecer um consenso com Israel, o qual viabilizasse o prosseguimento da venda. O Departamento de Estado dos EUA não comentou naquela ocasião qualquer sinal para a aprovação do negócio, mas analistas apontavam que a aprovação da venda dessas aeronaves ocorria no momento crucial para tranquilizar tradicionais aliados dos Estados Unidos no Golfo Pérsico, preocupados com uma possível reaproximação do Governo estadunidense com o Irã.

De acordo com declaração da DSCA, o Catar possui a maior base aérea dos EUA no Oriente Médio e essa transação, além de reforçar a política externa e de segurança nacional norte-americana, também fortalece a relação dos Estados Unidos com um país importante na estabilidade do Golfo Pérsico. A Agência menciona ainda que a venda possibilitará a melhoria da capacidade catari para enfrentar as atuais e futuras ameaças regionais. Para a DSCA, a transação não alterará o equilíbrio militar no Oriente Médio, apenas fortalecerá as capacidades de defesa do país. No entanto, cabe pontuar que o Catar integra a coalizão liderada pela Arábia Saudita que combate a Al Qaeda e o Estado Islâmico em países como o Afeganistão, Iraque, Líbia, Síria e também integra a coalizão no Iêmen, que luta contra os rebeldes houthis, apoiados pelo Irã.

A Agência destaca que a Força Aérea do Catar não terá dificuldades em absorver essas novas aeronaves. A possível compra dos 72 caças F-15QA proporcionará um expressivo aumento no inventário do país, que, em maio de 2015, adquiriu 24 Rafales da empresa francesa Dassault. A versão do F-15QA ainda não foi divulgada, mas foi criada para atender especificamente as requisições do país. No entanto, analistas observam que esses caças deverão ser similares aos F-15SA, adquiridos recentemente pela Arábia Saudita, e que derivam do F-15E Strike Eagle, produzidos pela Boeing. Por fim, cabe pontuar que Kuwait também obteve aprovação do Departamento de Estado dos Estados Unidos para a aquisição de 40 Super Hornets.

———————————————————————————————–                    

ImagemF15 Strike Eagle” (Fonte):

http://www.boeing.com/defense/f-15-strike-eagle/

[:]

Jessika Tessaro - Colaboradora Voluntária Júnior

Pós-graduanda do curso de Especialização em Estratégia e Relações Internacionais Contemporâneas da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). É Graduanda do Curso de Políticas Públicas da UFRGS e bacharel em Relações Internacionais pela Faculdade América Latina Educacional. No presente, desenvolve estudos sobre a geopolítica e a securitização dos Estreitos internacionais e Oceanos.

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

×
Olá!