LOADING

Type to search

A Dinamarca assina o Acordo Econômico e Comércio Global

Share

No início de 2017, os eurodeputados aprovaram, com 408 votos a favor e 254 votos contrários, o Acordo Econômico e Comércio Global (CETA, na sigla em inglês) entre a União Europeia (UE) e o Canadá. O objetivo do Tratado é estreitar o relacionamento econômico entre os atores mediante a eliminação da maioria das barreiras alfandegárias, com ressalvas para os serviços públicos, audiovisuais, de transportes, educacionais, de distribuição de água e agrícolas.

O site do Parlamento Europeu explicita que a razão para o Bloco voltar o interesse para o Canadá é o grau de parceria comercial que existe, a qual ocupa a 2º colocação para a União Europeia (UE), vinda depois dos Estados Unidos. A nível de valor, foi registrada a cifra de 28,3 bilhões de euros de importações da Europa, enquanto que o Canadá exportou 35,2 bilhões de euros. A expectativa é de que haja um crescimento na margem de 20% após a entrada em vigor do Acordo.

CETA

A Dinamarca é importante nessa questão por ser o 2º Estado dos 28 Estados-membros da União Europeia (UE) a ratificar o Tratado no seu Parlamento, sendo a Letônia o 1º a fazê-lo. No plano econômico, estima-se uma redução de 3,7 bilhões de coroas dinamarquesas entre as despesas das empresas do país, que terão o benefício da isenção de 98% de impostos. De acordo com as expectativas do Governo e da Confederação das Indústrias Dinamarquesas, o lucro para o país poderia saltar de 7,5 bilhões de coroas dinamarquesas para 10 bilhões de coroas, que representa um exponencial de crescimento com o CETA.

Conforme salientou o Jornal Copenhagen Post, o Ministro dos Negócios Estrangeiros da Dinamarca, Anders Samuelsen, afirmou sobre a questão: “Estou satisfeito que o governo, com um amplo apoio do Parlamento, possa enviar um sinal ao resto do mundo de que o livre comércio está vivo e bem”. Já o Jornal Politiken informou a fala do Vice-presidente da Confederação, Peter Thagesen, o qual expressou que “É um mercado que é realmente bom para a Dinamarca, que podemos facilmente obter mais. Porque os canadenses, como nós, estão muito interessados em transição verde”.

Observa-se que o CETA possui uma ampla capacidade de aumentar o poder econômico do Bloco Europeu, especialmente da própria Dinamarca, à medida que avanços foram iniciados em direção ao destrave dos fluxos de comércio entre os atores europeus e o Canadá. Percebe-se o Acordo como um ensaio da União Europeia (UE) para a composição de terceiros novos Tratados, possivelmente a serem implementados na América do Sul, no Japão e na Oceania.

———————————————————————————————–

Fontes das Imagens:

Imagem 1 Mapa da Dinamarca com bandeira da União Europeia EU” (Fonte):

https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/f/f0/Denmark_EU.svg/1000px-Denmark_EU.svg.png

Imagem 2 CETA” (Fonte):

https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/0/06/CETA_2014.png

Bruno Veillard - Colaborador Voluntário Júnior

Mestrando pelo Programa de Pós-graduação em Sociologia e Política (PPG-SP), e Bacharel em Relações Internacionais pelo Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro vinculado a Universidade Cândido Mendes (IUPERJ/UCAM). Atua na produção de notas analíticas e análises conjunturais na área de política internacional com ênfase nos países Nórdico-Bálticos e Rússia.

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.