LOADING

Type to search

A Dinamarca e o projeto ASIM

Share

A Dinamarca prepara-se para colocar em órbita o Monitor de Interações Atmosféricas e Espaciais, ou, em inglês, Atmosphere-Space Interactions Monitor (ASIM), o qual tem como propósito ajudar os pesquisadores a entenderem a relação das descargas elétricas com o clima.

O Projeto ASIM é um observatório avançado de 314 quilos, construído pela Universidade Técnica da Dinamarca (DTU Space) e pela empresa Terma A/S, em colaboração com a Agência Espacial Europeia (ESA). Com o custo de DKK 350 milhões* (aproximadamente, 59,19 milhões de dólares, na cotação de 22 de novembro de 2017) e previsão de lançamento para março de 2018, o ASIM será montado fora da Estação Espacial Internacional (ISS).

DTU

O Observatório contribuirá para auxiliar os cientistas a entenderem o tempo que o vapor de água, que é um gás com efeito estufa, trazido pelos relâmpagos da troposfera**, pode permanecer na estratosfera** antes de desaparecer, visto que o conhecimento poderia melhorar a compreensão dos atuais modelos e explicar o volume que uma tempestade pode ter para criar gases de efeito estufa.

O Jornal Copenhaguen Post trouxe a declaração de Andreas Mogensen, o primeiro astronauta dinamarquês, sobre o assunto: “O vapor de água é um gás de estufa muito forte que pode ter um grande efeito sobre o clima e nossa atmosfera, o que talvez não tenha sido calculado nos nossos modelos climáticos existentes”.

O Projeto ASIM é um marco importante para os daneses**, pois demonstra uma vanguarda tecnológica, conforme afirmou o Diretor do DTU Space, Kristian Pedersen, ao Jornal Fyens: “Não acontece todos os dias, estamos desenvolvendo novas tecnologias para o espaço. Além disso, podemos aguardar pesquisas inovadoras quando o ASIM for montado na Estação Espacial Internacional”.

Os analistas destacam o papel de liderança que Copenhague projeta na área aeroespacial, frente aos demais Estados, mas, principalmente, o aprofundamento na pesquisa climática, a qual é de interesse da comunidade internacional, diante dos efeitos do aquecimento global.

———————————————————————————————–                    

Nota:

* Coroas Dinamarquesas.

** Camadas da Atmosfera. Há algumas divisões sugeridas e duas das mais citadas dividem a atmosfera em 5 camadas, com tamanhos variando em cada umas dessas duas sugestões. A primeira apresenta o seguinte:  Troposfera (até aproximadamente 16 km); Estratosfera (com, mais ou menos, 40 km de espessura, ou seja, indo até entre 50 e 60 km de altitude); Mesosfera (com, mais ou menos, 25 km de espessura, ou seja, indo até aproximadamente 85 km de altitude); Ionosfera (situa-se acima dos 80 km de altitude, variando na região do globo, e vai a até aproximadamente 500 km de altitude) e Exosfera (situa-se acima de 500 km de altitude, mais ou menos, e confunde-se com o espaço exterior). A segunda, mais citada, apresenta o seguinte: Troposfera (até aproximadamente 20 km no Equador e 10 km nos polos); Estratosfera (com, mais ou menos, 40 km de espessura, ou seja, indo até entre 50 e 60 km de altitude); Mesosfera (com, mais ou menos, 25 km de espessura, ou seja, indo até aproximadamente a 80 km ou 85 km de altitude); Termosfera (situa-se acima de 80 km de altitude e vai a até, aproximadamente 450 km de altitude, sendo que em algumas classificações colocam até 600 km) e Exosfera (situa-se acima de 450 km de altitude – ou 600 km de altitude –, mais ou menos, e confunde-se com o espaço exterior).

*** Danês é um adjetivo pátrio, referente ao cidadão da Dinamarca.

———————————————————————————————–                    

Fontes das Imagens:

Imagem 1 DTU Space Andreas Mogensen de pé” (Fonte):

https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/5/5b/DTU_Space.jpg7

Imagem 2 DTU” (Fonte):

https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/b/b8/DTU_03-05-06_03.jpg/1280px-DTU_03-05-06_03.jpg

Bruno Veillard - Colaborador Voluntário Júnior

Mestre em Sociologia Política (2018) e Bacharel em Relações Internacionais (2014) pelo Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro – IUPERJ vinculado a Universidade Cândido Mendes. Atualmente incorpora o quadro do CEIRI Newspaper, onde atua na qualidade de colaborador voluntário na produção de notas analíticas e conjunturais na área de política internacional europeia com ênfase nos Estados Nórdico-Bálticos e Rússia.

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

×
Olá!