LOADING

Type to search

Barack Obama lança plano de redução do déficit público norte-americano

Lucas Leite 14 de abril de 2011
Share

Na última quarta-feira, dia 13 de abril, o presidente norte-americano Barack Obama lançou um plano de redução do déficit público do seu país que deve ficar entre 1,5 e 1,6 trilhão de dólares ao fim de 2011. Seu plano de cortes com o objetivo de estabelecer uma meta de cortar o déficit em 4 trilhões de doláres em quatro anos foi divulgada em discurso na “Universidade George Washington”, pouco tempo depois de confirmar ser pré-candidato à presidência americana em um segundo mandato.

Apesar de citar cortes no orçamento, Barack Obama afirmou que pretende consolidar o plano de forma gradual para que a classe média e os aposentados não sejam prejudicados – da mesma forma citou a intenção de manter o crescimento econômico e a meta de diminuir o desemprego. O plano do presidente norte-americano envolve uma ampla negociação em que será necessário convencer congressistas democratas e republicanos de suas finalidades. Os democratas são contra maiores cortes no orçamento dos programas sociais, enquanto os republicanos se opõem à criação de novos impostos ou a elevação dos que já existem no país. Dessa forma, o presidente Obama se reuniu com lideranças dos dois partidos para expor a situação e pedir o apoio em suas respectivas bases para que possam ser feitas reuniões de representantes republicanos e democratas com o vice-presidente, Joe Biden, na tentativa de um maior apoio legislativo às metas de redução déficit.

O plano de Obama prevê cortes em áreas como Defesa e Saúde (apesar de buscar a manutenção dos programas como “Medicare” e “Medicaid”), além do aumento de impostos para os mais ricos, especialmente. Analistas preveem uma difícil negociação para o presidente democrata uma vez que terá de negociar não apenas com os republicanos, mas também com os congressistas do seu partido – que enxergam concessões demasiadas para as demandas republicanas e, por isso, criticam a forma como Barack Obama tem lidado com a questão.

Tags:

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.