LOADING

Type to search

Share

Ontem, dia 6 de abril, a Índia e os Estados Unidos reforçaram seus laços bilaterais por meio de uma associação econômica e financeira. O motivo dessa iniciativa é fomentar as relações comerciais daquelas que são a primeira e a quarta economias, em termos de Produto Interno Bruto (PIB).

Os dois Estados já haviam acordado um programa de cooperação no comércio e investimentos no final do mês de março deste ano. Agora, ambas esperam melhorar, ao longo prazo, suas políticas macroeconômicas, a regularização financeira e o financiamento de projetos de infra-estruturas.

Os fluxos de comércio Índia-EUA atingiram grande volume em 2008, chegando a US$ 66 bilhões, porém, esses fluxos comerciais se concentravam em comércio e serviços tercerizados.

A idéia desta associação é centrar as relações nos investimentos, abrindo mais seus mercados, pois o fluxo de investimentos diretos entre os dois países chegou a marca dos US$ 21 Bilhões no ano de 2008, antes da crise financeira mundial.

Comparando os fluxos Índia-Eua com os fluxos de Washington com a China ou com a União Européia, a cifra ainda é muito modesta, segundo o Tesouro norte-americano.

Tags:
Fabricio Bomjardim - Analista CEIRI - MTB: 0067912SP

Bacharel em Relações Internacionais (2009) e técnico em Negociações Internacionais (2007) pela Universidade Anhembi Morumbi (UAM). Atua na área de Política Econômica com foco nos países do sudeste e leste asiático, sendo referência em questões relacionadas a China. Atualmente é membro da Júnior Chamber International Brasil-China, promovendo as relações sócio-culturais sino-brasileiras em São Paulo e Articulista da Revista da Câmara de Comércio BRICS. Também atuou como Consultor de Câmbio no Grupo Confidence.

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.