LOADING

Type to search

Share

Após o incidente na fronteira entre China e Coréia do Norte, houve um estremecimento das relações entre chineses e coreanos. Na ocasião, militares norte-coreanos abriram fogo contra um barco chinês no Rio Yalu (que faz fronteira entre os dois países), resultando na morte de três tripulantes e causando um ferido,

Sobre o ocorrido, autoridades norte-coreanas tinham informado que os chineses mortos haviam atravessado a fronteira de forma ilegal e eram supostos contrabandistas. A China ignorou esta versão e iniciou uma investigação quanto ao fato.

Ontem, Pyongyang mudou sua versão e informou que o incidente foi um “acidente”. Declarou ainda que os responsáveis pelos disparos agiram de forma precipitada. O governo norte-coreano pediu desculpas à China pelo “acidente” e informou que punirá os envolvidos no episódio.

Mesmo com esta atitude, ainda prosseguem as investigações conjuntas entre chineses e norte-coreanos. Segundo a chancelaria chinesa, em divulgação à rede oficial de notícias Xinhua, “O lado norte-coreano expressou seu pesar pelas mortes chinesas, ofereceu condolências às famílias dos mortos e ao ferido e vai punir severamente os responsáveis (…). As autoridades norte-coreanas de segurança fronteiriça irão investigar mais este incidente e evitar que ele se repita“.

Especialistas asiáticos entendem o pedido de desculpas de Pyongyang como uma forma de não abalar as relações sino/norte-coreanas, devido a grande dependência dos norte-coreanos em relação à China.

Outros criticaram a atitude norte-coreana e enfatizam a forma como foi tratado o caso, pois no incidente envolvendo as duas Coréias, o Norte não formalizou nenhuma atitude cooperativa. Já em relação à China, Kim Jong-Il apresentou pedido formal de desculpas para evitar os “prejuízos” que terá, uma vez que os chineses ficaram propensos a se posiciona pró-Coréia do Sul no caso do incidente em que uma embarcação da Coréia do Sul foi afundada por um torpedo, supostamente disparado por nave militar do norte.

Segundo a publicação da Agência Xinhua, Pyongyang afirmou que o tipo de incidente ocorrido entre norte-coreanos e chineses não se repetirá  e as autoridades que cuidam das fronteiras entre estes dois países procederão com mais cautela.

Tags:
Fabricio Bomjardim - Analista CEIRI - MTB: 0067912SP

Bacharel em Relações Internacionais (2009) e técnico em Negociações Internacionais (2007) pela Universidade Anhembi Morumbi (UAM). Atua na área de Política Econômica com foco nos países do sudeste e leste asiático, sendo referência em questões relacionadas a China. Atualmente é membro da Júnior Chamber International Brasil-China, promovendo as relações sócio-culturais sino-brasileiras em São Paulo e Articulista da Revista da Câmara de Comércio BRICS. Também atuou como Consultor de Câmbio no Grupo Confidence.

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

×
Olá!