LOADING

Type to search

Especialistas prevêem crescimento do PIB sul-americano em 2010 e 2011, carreados por Brasil, Peru e Chile

Share

Os especialistas em economia internacional estão prevendo o crescimento do PIB (“Produto Interno Bruto”) dos países da América do Sul com um cenário de 4,5%, em 2010, e 3,7%, em 2011.

De acordo com as declarações do IIF (“Instituto de Finanças Internacionais”), três países terão taxas acima de 5% neste ano (2010), Brasil, Peru e Chile, com 5,8%, 5,6% e 5,5%, respectivamente.  Em 2011, a previsão é de que o crescimento será menor, apresentando estes países  4%, 5% e 4,5%, também respectivamente.

Suas responsabilidades para gerar os índices da América do Sul são grandes devido a queda nos PIBs dos países bolivarianos (em especial a Venezuela e o Equador) com tendência a perdas cada vez maiores, devido a derrubada dos preços das commodities no mercado, algo que afetou fortemente a Venezuela e seus aliados, cujos modelos econômicos caminham para uma fase de esgotamento.

Analistas afirmam, contudo, que o crescimento brasileiro ao longo de 2010 terá esta taxa (5,8%) devido aos investimentos que serão feitos pelo governo para estimular a economia em um ano de eleições presidenciais.

Parte deles acredita que isto gerará crescimento em curto prazo, com pouca duração, uma vez que a conta terá de ser paga já a partir do ano seguinte, indicando que talvez o índice brasileiro em 2011 não seja no patamar apresentado.

O crescimento peruano explica, por sua vez, as aproximações da Argentina com este país. Sabedores das dificuldades de concorrer com o Brasil, os argentinos focalizam a economia peruana que está crescendo e poderá auxiliá-la imediatamente.

Tags:
Marcelo Suano - Analista CEIRI - MTB: 16479RS

É Fundador do CEIRI NEWSPAPER. Doutor e Mestre em Ciência Política pela Universidade em São Paulo e Bacharel em Filosofia pela USP, tendo se dedicado à Filosofia da Ciência. É Sócio-Fundador do CEIRI. Foi professor universitário por mais de 15 anos, tendo ministrado aulas de várias disciplinas de humanas, especialmente da área de Relações Internacionais. Exerceu cargos de professor, assessor de diretoria, coordenador de cursos e de projetos, e diretor de cursos em várias Faculdades. Foi fundador do Grupo de Estudos de Paz da PUC/RS, do qual foi pesquisador até o final de 2006. É palestrante da Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra (ADESG-RS), tendo exercido também os cargos de Diretor de Cursos e Diretor do CEPE/CEPEG da ADESG de Porto Alegre. Foi Articulista do Broadcast da Agência Estado e do AE Mercado (Política Internacional), tendo dado assessoria para várias redes de jornal e TV pelo Brasil, destacando-se as atuações semanais realizadas a BAND/RS, na RBS/RS e TVCOM (Globo); na Guaíba (Record), Rádioweb; Cultura RS; dentre vários jornais, revistas e Tvs pelo Brasil. Trabalhou com assessoria e consultoria no Congresso Nacional entre 2011 e 2017. É autor de livros sobre o Pensamento Militar Brasileiro, de artigos em Teoria das Relações Internacionais e em Política Internacional. Ministra cursos e palestra pelo Brasil e no exterior sobre temas das relações internacionais e sobre o sistema político brasileiro.

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.