LOADING

Type to search

Share

A economia japonesa apresentou pontos positivos neste último trimestre. Com um crescimento de 3,9% no PIB, mostrou crescimento contínuo, surpreendendo os economista japoneses e da “Dow Jones”. Embora tenha sido anunciado este dado positivo, o governo do Japão ressaltou a necessidade de abrir o mercado do país.

Segundo o primeiro-ministro Naoto Kan, a abertura de mercado poderá ser uma necessidade do Japão durante o período de crescente integração regional asiática. Ele informou que o “Pacto de Livre Comércio” denominado “Transpacífico”, que foi uma das pautas no “Fórum de Cooperação Econômica da Ásia e do Pacífico” (APEC), pode apressar tal medida.

Em defesa desta abertura de mercado, o Premiê forneceu dados sobre as nações vizinhas que estão abrindo seus mercados e fortalecendo a cooperação econômica mútua para a criação de “Zonas de Livre Comércio”. Segundo ele, o Japão “está ficando para trás”. Da sua perspectiva, em termos de abertura e cooperação desta magnitude, o país está atrasado e pode sair perdendo em médio e longo prazos.

Para Kan, o país deve abrir suas portas, pois poderá perder sua vitalidade econômica no mundo. Ele prevê a integração econômica na região da Ásia e do Pacífico, com base nas atuais medidas adotadas pelos países da região. Para o futuro econômico do Japão, medidas preventivas e planos estratégicos deverão ser traçados seriamente tendo em mente a possibilidade desta abertura.

Tags:
Fabricio Bomjardim - Analista CEIRI - MTB: 0067912SP

Bacharel em Relações Internacionais (2009) e técnico em Negociações Internacionais (2007) pela Universidade Anhembi Morumbi (UAM). Atua na área de Política Econômica com foco nos países do sudeste e leste asiático, sendo referência em questões relacionadas a China. Atualmente é membro da Júnior Chamber International Brasil-China, promovendo as relações sócio-culturais sino-brasileiras em São Paulo e Articulista da Revista da Câmara de Comércio BRICS. Também atuou como Consultor de Câmbio no Grupo Confidence.

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.