LOADING

Type to search

PAÍSES DESENVOLVIDOS APOSTAM NA INSERÇÃO INTERNACIONAL DAS PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS PARA ENFRENTAR A CRISE

Share

As Pequenas e Médias Empresas (PME’s) da União Européia (UE) são definidas como empresas com menos de 250 empregados e volume máximo de €50 milhões. Geralmente, são vistas como a espinha dorsal da economia européia, representando 99% das empresas do Bloco. As PME’s são as mais importantes empregadoras e a fonte principal de novos postos de trabalho, cabendo-lhes um papel crucial nos esforços para auxiliar a economia européia a sair da atual recessão.

 

Com vistas a colocar as PME’s da Europa na vanguarda do processo de decisão, mudar o foco das políticas de emprego e realizar a criação de uma indústria para as PME’s, a Comissão Européia, órgão executivo da UE, está planejando abrir uma série de novos escritórios em todo o mundo, com a pretensão de auxiliar estas empresas européias a expandir para novos mercados.

Milhões de euros serão destinados para estes centros de apoio no exterior, tendo como principal objetivo ajudar as empresas européias a enfrentar os desafios jurídicos e culturais que surgem ao trabalhar em novos mercados.

Inicialmente, as atividades dos Centros das PME’s estarão concentradas nos países emergentes, principalmente na Ásia. O “UE Business and Technology Centre” previsto para funcionar em Pequim, foi oficialmente aprovado durante a “11 ª Cimeira UE-China”, em maio de 2009. Durante a Cimeira, a China concordou em fornecer todo o apoio necessário para a UE criar um centro para facilitar o ingresso das suas PME’s no país.

Ainda este ano será aberto um escritório semelhante em Bangkok, na Tailândia, com um orçamento inicial de € 2,2 milhões. Este escritório será responsável por cobrir o sul da Tailândia e outros países que compõem o grupo da “Associação de Nações do Sudeste Asiático” (ASEAN, sigla em inglês). Ademais, o suporte para serviços similares de gestão privada também está previsto para ser implementadoem Hong Kong, Malásia e Singapura.

Ademais, a UE também está conduzindo um estudo de viabilidade para avaliar a possibilidade de abrir uma “UE Business and Technology Centre”, em Moscou, na Rússia.

Além do planejamento da abertura dos escritórios, estão sendo revistos os objetivos deles, devido aos rumores de que esta promoção das PME’s européias no estrangeiro poderá interferir no trabalho realizado pelas embaixadas e autoridades nacionais de promoção da empresa.

Da mesma forma, houve temores de que estes “centros de aconselhamento” poderiam sobrepor-se ao trabalho desenvolvido por organizações empresariais ou empresas de consultoria privada. De acordo com a Comissão Européia os “serviços de apoio público devem ser limitados onde há uma falha de mercado“.

Acompanhando o momento europeu, as PME’s norte-americanas estão sendo consideradas um motor para crescimento econômico estadunidense, desde que essas empresas chegaram a criar cerca de 65% dos novos empregos oferecidos no mercado de trabalho. Devido a esta favorável conjuntura, os EUA estão avaliando o modelo das políticas de incentivo às PME’s, pois pretendem aplicar um modelo parecido para incentivar a inserção dessas empresas norte-americanas no exterior.

Tags:
Daniela Alves - Analista CEIRI - MTB: 0069500SP

Mestre em Medicina pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Bacharel em Relações Internacionais, jornalista e Especialista em Cooperação Internacional. Atualmente é CEO do Centro de Estratégia, Inteligência e Relações Internacionais (CEIRI) e Editora-Chefe do CEIRI NEWSPAPER. Vencedora de vários prêmios nacionais e internacionais da área dos Direitos Humanos. Já palestrou em várias cidades e órgãos de governo do Brasil e do Mundo sobre temas relacionados a profissionalização da área de Relações Internacionais, Paradiplomacia, Migrações, Tráfico de Seres Humanos e Tráfico de órgãos. Trabalhou na Coordenadoria de Convênios Internacionais da Secretaria Municipal do Trabalho de São Paulo e na Assessoria Técnica para Assuntos Internacionais da Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho do Governo do Estado de SP. Atuou como Diretora Executiva Adjunta e Presidente do Comitê de Coordenação Internacional da Brazil, Russia, India, China, Sounth Africa Chamber for Promotion an Economic Development (BRICS-PED).

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

×
Olá!