LOADING

Type to search

Setor de telefonia móvel no México gera oportunidades

Share

Segundo nota divulgada no jornal mexicano Excelsior: “85% da população mexicana tem acesso a telefonia móvel”. Como acontece no Brasil, onde, hoje, o número de linhas de telefones móveis já supera o de telefones fixos, se observa uma oportunidade muito grande para empresas do setor de telecomunicações. Principalmente com o advento de novas tecnologias como é o caso da tecnologia 4G – quarta geração de tecnologia em telefonia móvel associada a acesso feito por meio de banda larga.

Ainda segundo o periódico, o mercado mexicano tem um grande potencial, pois o país utiliza diversas tecnologias referentes aos telefones móveis, como por exemplo GSM e CDMA. A empresa norte-americana de rádio-comunicação – Nextel – também já anunciou o início das operações dentro do mercado mexicano.

Desde o final dos anos 80, o México, como os outros países da América Latina, foram invadidos por empresas multinacionais e as privatizações também fizeram parte da agenda dos governantes durante este período, com a abertura dos mercados.

Para se ter idéia do crescimento do mercado mexicano neste setor, de acordo com a “Secretaria de Comunicações e Transporte (SGT): “A telefonia básica passou de 5,4 milhões de linhas, em dezembro de 1990, a 12,3 milhões ao finalizar o ano de 2000”. Assim, é possível conceber o crescimento e as oportunidades de negócio que o país oferece.

Tags:
Daniela Alves - Analista CEIRI - MTB: 0069500SP

Mestre em Medicina pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Bacharel em Relações Internacionais, jornalista e Especialista em Cooperação Internacional. Atualmente é CEO do Centro de Estratégia, Inteligência e Relações Internacionais (CEIRI) e Editora-Chefe do CEIRI NEWSPAPER. Vencedora de vários prêmios nacionais e internacionais da área dos Direitos Humanos. Já palestrou em várias cidades e órgãos de governo do Brasil e do Mundo sobre temas relacionados a profissionalização da área de Relações Internacionais, Paradiplomacia, Migrações, Tráfico de Seres Humanos e Tráfico de órgãos. Trabalhou na Coordenadoria de Convênios Internacionais da Secretaria Municipal do Trabalho de São Paulo e na Assessoria Técnica para Assuntos Internacionais da Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho do Governo do Estado de SP. Atuou como Diretora Executiva Adjunta e Presidente do Comitê de Coordenação Internacional da Brazil, Russia, India, China, Sounth Africa Chamber for Promotion an Economic Development (BRICS-PED).

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

×
Olá!