LOADING

Type to search

Terrorismo e migração terão o maior aumento de gastos no orçamento da União Européia, aprovado, ontem, pelo Parlamento Europeu

Share

Ontem, dia 17 de dezembro, o Parlamento Europeu (PE) aprovou o orçamento da União Européia (UE) para 2010, com 122 bilhões, 937 milhões de euros em pagamentos, o que equivale a 1,04% do “Rendimento Nacional Bruto” da UE.

Devido à crise econômica, que ainda afeta a economia européia, o financiamento do plano europeu de relançamento da economia apresentou algumas prioridades. Durante as negociações do orçamento para 2010, o PE definiu a dotação de 2,4 bilhões de euros no próximo ano e um fundo de 300 milhões de euros para o setor do leite.

Se queremos que os europeus se sintam mais seguros em 2010, temos de implementar este orçamento de forma inteligente. É por isso que estamos reforçando a segurança energética, apoiando a criação de emprego e introduzindo um instrumento de microfinanciamento. Queremos ajudar o setor do leite e mitigar os efeitos nefastos das alterações climáticas“, afirmou o relator do Parlamento Europeu, László Surján (PPE, Hungria / Partido Popular Europeu).

Para a agricultura, foi destinada a quantia de 58 bilhões de euros, contabilizando quase a metade dos gastos da UE. Está previsto para 2010 o início das negociações para a reforma do orçamento e, desta forma, reduzir o gasto com a agricultura. No entanto, o maior aumento das despesas está relacionada aos projetos de combate à criminalidade, ao terrorismo e supervisão dos fluxos migratórios, cujo financiamento aumentará 16%.

Em discurso, a eurodeputada Ilda Figueiredo lamentou “que este orçamento, o primeiro do Tratado de Lisboa, não contribua para superar os problemas sociais, econômicos e ambientais que a União Européia enfrenta, agora agravados pela crise, designadamente o aumento das desigualdades, do desemprego e da pobreza. Os próprios valores orçamentais são disso elucidativos: o valor global, em termos de pagamentos, fica-se por apenas 1,04% do RNB [Riqueza Nacional Bruta] comunitário, quando, no Quadro Financeiro Plurianual, se previa 1,1% do RNB para 2010. Isto significa que o total de pagamentos previsto para o próximo ano é inferior em mais de 11 mil milhões de euros ao previsto nas Perspectivas Financeiras”.

Tags:
Marcelo Suano - Analista CEIRI - MTB: 16479RS

É Fundador do CEIRI NEWSPAPER. Doutor e Mestre em Ciência Política pela Universidade em São Paulo e Bacharel em Filosofia pela USP, tendo se dedicado à Filosofia da Ciência. É Sócio-Fundador do CEIRI. Foi professor universitário por mais de 15 anos, tendo ministrado aulas de várias disciplinas de humanas, especialmente da área de Relações Internacionais. Exerceu cargos de professor, assessor de diretoria, coordenador de cursos e de projetos, e diretor de cursos em várias Faculdades. Foi fundador do Grupo de Estudos de Paz da PUC/RS, do qual foi pesquisador até o final de 2006. É palestrante da Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra (ADESG-RS), tendo exercido também os cargos de Diretor de Cursos e Diretor do CEPE/CEPEG da ADESG de Porto Alegre. Foi Articulista do Broadcast da Agência Estado e do AE Mercado (Política Internacional), tendo dado assessoria para várias redes de jornal e TV pelo Brasil, destacando-se as atuações semanais realizadas a BAND/RS, na RBS/RS e TVCOM (Globo); na Guaíba (Record), Rádioweb; Cultura RS; dentre vários jornais, revistas e Tvs pelo Brasil. Trabalhou com assessoria e consultoria no Congresso Nacional entre 2011 e 2017. É autor de livros sobre o Pensamento Militar Brasileiro, de artigos em Teoria das Relações Internacionais e em Política Internacional. Ministra cursos e palestra pelo Brasil e no exterior sobre temas das relações internacionais e sobre o sistema político brasileiro.

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

×
Olá!