LOADING

Type to search

Share

Até o final do ano será anunciada a empresa responsável pela construção do Trem-Bala brasileiro, que ligará as cidades de Campinas, São Paulo e Rio de Janeiro. Japão, China e Coréia do Sul estão nesta disputa e o trio tem maior “peso” sobre os concorrentes ocidentais.

O setor ferroviário ganhou grande relevância no cenário internacional, principalmente das concessionárias asiáticas que são especializadas em linhas de alta velocidade.

No continente asiático, Taiwan, China, Coréia do Sul e Japão são países que possuem vasta experiência neste setor, apresentando qualidade, tecnologia desenvolvida e ótimas opções de negociação. Recentemente, o Brasil e a Argentina fecharam acordos com empresas asiáticas para atuar em seus setores ferroviários.

No Brasil, o governo do “Estado de São Paulo” optou por uma empresa sul-coreana para conduzir a construção da recém-inaugurada “Linha 4 Amarela” do metrô. A tecnologia utilizada no sistema desta linha é similar ao sistema de Seul: mesma segurança, tecnologia, mas, além da tecnologia de ponta, a empresa transferiu o conhecimento tecnológico para os responsáveis pelo metrô paulistano.

A empresa sul-coreana, Hyundai Rotem, apresentou um projeto completo e de ponta, mostrando ao Brasil a sua capacidade em conduzir grandes projetos do gênero e levando elementos positivos que podem ser considerados durante o processo de escolha da empresa que se responsabilizará pelo trem-bala brasileiro. Além dos sul-coreanos, a China também está presente na região sul-americano. A recém-visita da presidente da Argentina, Cristina Kirchner,  a este país asiático resultou em uma série de acordos para investimentos na malha ferroviária argentina e também em novas locomotivas.

As empresas asiáticas estão na frente das européias e norte-americanas do setor, pelo fato de trazerem em seus planos de negócios as melhores condições em questão de custo-benefício em médio e longo prazo; os menores preços; o menor custo de manutenção e um ponto forte que é o intercâmbio técnico, transmitindo conhecimento sobre manutenção das obras ferroviárias às autoridades competentes de seus clientes.

Tags:
Fabricio Bomjardim - Analista CEIRI - MTB: 0067912SP

Bacharel em Relações Internacionais (2009) e técnico em Negociações Internacionais (2007) pela Universidade Anhembi Morumbi (UAM). Atua na área de Política Econômica com foco nos países do sudeste e leste asiático, sendo referência em questões relacionadas a China. Atualmente é membro da Júnior Chamber International Brasil-China, promovendo as relações sócio-culturais sino-brasileiras em São Paulo e Articulista da Revista da Câmara de Comércio BRICS. Também atuou como Consultor de Câmbio no Grupo Confidence.

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

×
Olá!