LOADING

Type to search

Egito aposta em Constituinte formada por legisladores e representantes sociais

Share

O parlamento egípcio decidiu que a nova Constituição do país será escrita por 100 constituintes, membros de um Comitê, no qual 50 serão legisladores e os outros 50 virão da sociedade, incluindo representantes das forças políticas, de organizações profissionais, de sindicatos, organizações religiosas, sociais, culturais, bem como dos setores da ciência e da arte.

 

Não foram especificados, contudo, os critérios e processos de escolhas desses representantes, apenas foi anunciado que se criou uma Comissãocom o objetivo de consultar parlamentares e representantes da sociedade para definir a formação da “Assembleia Constituinte”, cujos nomes deverão ser divulgados depois de amanhã, dia 24 de março. A proposta foi aprovada por 472 votos de 585.

Analistas têm destacado que a fórmula ganhou força depois da vitória dos grupos islâmicos nas eleições legislativas recentes, temerosos que ficaram os demais setores da sociedade de que a Constituição a ser escrita como corolário da revolução que derrubou Hosni Mubark adquirirá coloração fundamentalista islâmica e possa, por isso, sufocar o vento democrático que inflamou o país, mesmo que haja distorções e/ou má compreensões no que os egípcios estão denominando por Democracia. Observadores destacam, no entanto, que a fórmula poderá não surtir grandes efeitos, já que se considera o grande peso dos grupos islâmicos atualmente na sociedade egípcia.

———————–

Fonte:

* Ver:

http://noticias.terra.com.br/mundo/noticias/0,,OI5671118-EI17615,00-Deputados+e+sociedade+redigirao+a+nova+Constituicao+egipcia.html

Tags:
Marcelo Suano - Analista CEIRI - MTB: 16479RS

É Fundador do CEIRI NEWSPAPER. Doutor e Mestre em Ciência Política pela Universidade em São Paulo e Bacharel em Filosofia pela USP, tendo se dedicado à Filosofia da Ciência. É Sócio-Fundador do CEIRI. Foi professor universitário por mais de 15 anos, tendo ministrado aulas de várias disciplinas de humanas, especialmente da área de Relações Internacionais. Exerceu cargos de professor, assessor de diretoria, coordenador de cursos e de projetos, e diretor de cursos em várias Faculdades. Foi fundador do Grupo de Estudos de Paz da PUC/RS, do qual foi pesquisador até o final de 2006. É palestrante da Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra (ADESG-RS), tendo exercido também os cargos de Diretor de Cursos e Diretor do CEPE/CEPEG da ADESG de Porto Alegre. Foi Articulista do Broadcast da Agência Estado e do AE Mercado (Política Internacional), tendo dado assessoria para várias redes de jornal e TV pelo Brasil, destacando-se as atuações semanais realizadas a BAND/RS, na RBS/RS e TVCOM (Globo); na Guaíba (Record), Rádioweb; Cultura RS; dentre vários jornais, revistas e Tvs pelo Brasil. Trabalhou com assessoria e consultoria no Congresso Nacional entre 2011 e 2017. É autor de livros sobre o Pensamento Militar Brasileiro, de artigos em Teoria das Relações Internacionais e em Política Internacional. Ministra cursos e palestra pelo Brasil e no exterior sobre temas das relações internacionais e sobre o sistema político brasileiro.

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

×
Olá!