LOADING

Type to search

Elaboração do Mapa de Risco dos Desastres Naturais na América do Sul

Monah Marins Pereira Carneiro 29 de setembro de 2014
Share

Com a proximidade do período mais crítico de chuvas na América do Sul, representantes da União das Nações Sul-americanas (UNASUL) encontraram-se, há menos de duas semanas, para discutir medidas de prevenção e enfretamento militar a riscos naturais. Além disso, um Grupo de Trabalho que atua no âmbito do Conselho de Defesa Sul-Americano (CDS) foi instituído para analisar e elaborar ações que possam contribuir para a identificação de áreas potenciais de insegurança nos Estados membros[1] e com a proposta de criar uma plataforma online que poderá ser consultada pelos Estados, na qual uma nação atingida poderá solicitar auxílio a algum vizinho.

Nesta última quinta-feira, 25 de setembro, com o auxilio técnico do Centro Nacional de Prevenção de Risco de Desastres (CENEPRED) do Governo peruano, o Sistema de Informação de Gestão de Riscos Naturais (CDS-UNASUL) foi entregue contendo mapas de possíveis riscos que poderão ser acessados pelos Estados sul-americanos, ele também proverá, por meio de estudos técnicos, informações para mitigar o impacto de fenômenos naturais[2].

Embora o documento e todas as ações seguidas precisem passar por aprovação no CDS, essa é uma iniciativa há muito solicitada e urgente para os Estados da região. Como já em 2012 afirmou o analisa Joaquim Toro, especialista em Gestão de Desastres Naturais, a América Latinase ubica en una zona propensa a los peligros naturales, y también a que aún no ha adoptado suficientes medidas de prevención, nueve de los veinte países más expuestos a un impacto económico derivado de un desastre se localizan en la región[3] e “cuando nos proponemos a trabajar con un mismo objetivo podemos entender los problemas más complicados. Pero entender el problema eso es solo el primer passo[3].

As primeiras ações ocorreram, agora é aguardar a implementação do sistema e analisar como serão desenvolvidas as prospecções relativas aos riscos naturais, que envolvem dados e informações atualizadas em concomitância com a segurança humana.

—————————————————————————

Imagem (Fonte):

https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/b/bd/Cyclone_Catarina_2004.jpg

—————————————————————————

Fontes Consultadas:

[1] Ver:

http://www.defesa.gov.br/noticias/13733-sistema-on-line-vai-permitir-apoio-mutuo-entre-paises-sul-americanos-em-casos-de-desastres-naturais

[2] Ver:

http://www.pcm.gob.pe/2014/09/cenepred-brinda-asistencia-tecnica-a-delegacion-peruana-ante-unasur-para-elaborar-atlas-de-mapas-de-riesgo-de-desastres-naturales-en-suramerica/

[3] Ver:

http://blogs.worldbank.org/latinamerica/es/entender-el-riesgo-es-solo-el-primer-paso

—————————————————————————

Ver também:

http://www.unicamp.br/unicamp/ju/602/na-raiz-dos-desastres-naturais-e-ambientais

Monah Marins Pereira Carneiro

Mestranda pelo Programa de Pós-Graduação em Estudos Marítimos (PPGEM) da Escola de Guerra Naval (EGN-CEPE*).É pesquisadora do Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da mesma Instituição onde desenvolve pesquisa em Cenários para a Defesa, na área de Biossegurança. Bacharel em Relações Internacionais pelo Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro (IUPERJ-UCAM), onde atua como membro executivo do Grupo de Análise de Prevenção de Conflitos Internacionais (GAPCon), desde 2010. É bolsista pela Fundação EZUTE.

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

×
Olá!