LOADING

Type to search

Eleições Legislativas nos EUA: Indicador pessimista para o Governo Democrata

Share

As Eleições Legislativas de 4 de novembro nos Estados Unidos são encaradas pela Casa Branca como um referendo de aprovação/desaprovação das políticas idealizadas e fomentadas pelo Presidente Barack Obama ao longo de seu mandato. Estarão em jogo não apenas as cadeiras na Câmara dos Representantes e no Senado, mas toda uma conjuntura de reconstrução da matriz política dos Estados Unidos, que vive desde 2008 uma crise econômica que forçou a atual administração a tomar medidas pouco populares em determinadas situações. O Sufrágio do próximo mês renovará as 435 cadeiras da Câmara dos Representantes e 36 dos 100 assentos do Senado.

Institutos de pesquisas já apontam a possibilidade das duas casas legislativas serem dominadas pelos Republicanos, ao menos nos últimos dois anos de mandato do Presidente. A atual disposição legislativa revela que os Democratas ocupam 199 cadeiras contra 233 dos republicanos na Câmara dos Representantes, cenário este que já rendeu grandes divergências, tal como a vivida durante o “Shutdown” que paralisou a economia norte-americana por falta de aprovação do orçamento em novembro de 2013, assim como os atrasos para aprovação do sistema de saúde conhecido como Obamacare.

De acordo com estimativas mais recentes, os Republicanos têm grande vantagem para manter a maioria de seus deputados. São 230 Representantes, que, segundo levantamentos, tem a eleição praticamente assegurada. Em contrapartida, os Democratas asseguram apenas 188 cadeiras para o pleito. Ainda há 17 disputas em aberto, mas que não seriam suficientes para reconquistar a maioria.

O Senado, que renovará 1/3 dos assentos, tem maioria democrata na vigência do atual período, permitindo condições de fluidez na governabilidade e aprovação de alguns projetos do Presidente. Entretanto, por conta do pessimismo político, poderão ocorrer mudanças na disposição dos Senadores, colocando os Republicanos como potenciais detentores da maioria.

Hoje, são 53 Senadores do Partido Democrata, 2 independentes que tradicionalmente votam com o Governo e 45 Senadores do Partido Republicano. Com as eleições próximas e a insatisfação popular crescente, pesquisas apontam o avanço da Oposição. Nesse âmbito, os Republicanos podem garantir até 52 cadeiras e os Democratas passariam a ter apenas 47, além de 1 Senador independente.

Algumas pesquisas secundárias são feitas nesse período na tentativa de compreender o movimento social sobre os rumos da política. Esse enquadramento tem permitido análises que apresentam o descontentamento geral sobre os rumos adotados tanto pelo Mandatário democrata como por seus opositores. Dentro dessa prerrogativa, o Instituto Gallup fez um levantamento sobre o mandato de Obama e 39% aprovam o Governo do Presidente, nível mais baixo de todo o seu período na Presidência.

Porém, é relevante considerar levantamentos feitos sobre a avaliação do Congresso, que indica índice pior que o da gestão presidencial. Segundo pesquisa encomendada pelo Washington Post/ABC News, apenas 33% veem o Congresso de modo favorável. Essa descrença na política evidencia uma perspectiva de baixo comparecimento nas urnas, todavia, o percentual que costuma ser mais baixo que nos pleitos presidenciais pode dar ligeira vantagem aos Republicanos que costumam ter boa aceitação entre pessoas de idade e casados, que, concomitantemente, são os mais ativos na política se comparados a jovens, solteiros e minorias, normalmente, mais simpatizantes da ala democrata.

—————————————————————————

Imagem (Fonte):

https://bloximages.chicago2.vip.townnews.com/missoulian.com/content/tncms/assets/v3/editorial/9/cb/9cb7637a-5727-11e4-9183-13715549c5bd/5443070f1183d.image.jpg?resize=620%2C412

—————————————————————————

Fontes consultadas:

Ver:

http://www.politico.com/story/2014/10/a-wave-for-house-republicans-111968.html?hp=t1_3

Ver:

http://graphics.wsj.com/senate-races-2014/

Ver:

http://graphics.wsj.com/balance-2014/

Ver:

http://www.valor.com.br/internacional/3738700/republicanos-avancam-na-disputa-pelo-senado-nos-eua

Ver:

http://graphics.wsj.com/wsjnbcpoll/

Ver:

http://fivethirtyeight.com/interactives/senate-forecast/

Ver:

http://internacional.estadao.com.br/noticias/geral,desanimo-de-eleitores-cresce-nos-eua-imp-,1575542

Victor José Portella Checchia - Colaborador Voluntário

Bacharel em Relações Internacionais (2009) pela Faculdades de Campinas (FACAMP), Especialista em Direito Internacional pela Escola Paulista de Direito (EPD) e Especialista em Política Internacional pelo CEIRI (Centro de Estratégia, Inteligência e Relações Internacionais). Atuou em duas grandes multinacionais do setor de tecnologia e na área de Cooperação Internacional na Prefeitura Municipal de Campinas com captação de recursos externos, desenvolvimento de projetos na área econômica e comercial e buscando oportunidades de negócios para o município. Atualmente é Consultor de Novos Negócios na Avanth International em Campinas/SP. Escreve semanalmente sobre América do Norte com foco nos Estados Unidos.

  • 1

Deixe uma resposta