LOADING

Type to search

Share

A Rússia atravessa uma crise econômica severa devido aos embargos econômicos e principalmente à queda do preço do barril de petróleo, que tem influenciado negativamente nas estratégias de empresas internacionais em se desenvolverem no mercado russo. Porém, de acordo com especialistas[1], essa perspectiva pode ser alterada em prazo breve, pois cresce o número de investidores internacionais atentos à economia russa para o segundo semestre de 2015, quando se espera uma recuperação exponencial.

A General Motors teve que reduzir seus investimentos e custos operacionais, mas manteve suas operações em baixa escala, prevendo uma recuperação da economia em curto prazo. Existem outras empresas ocidentais com a mesma posição que a norte-americana GM, como é o caso da alemã Bosch, que sustenta a redução dos gastos operacionais como maneira de preservar suas atividades na Federação Russa.

Essas empresas conservam a esperança de investidores internacionais de que a crise política internacional da Rússia com o “Ocidente” seja apenas momentânea e com uma rápida recuperação em curso. No entanto, analistas apontam que ainda é complicado identificar como será a recuperação do barril do petróleo no cenário internacional, uma vez que não se sabe quais são os reais motivos da sua permanência em baixa, dando margem a uma análise de que o fator relevante para isso seja político e não técnico, o que pode comprometer a recuperação da economia russa em curto prazo, mas nada afirmam sobre um prazo mais dilatado, o que garante as esperanças positivas para os investidores.

————————————————————————————–

Imagem (Fonte):

https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/c/c1/%D0%9C%D0%BE%D1%81%D0%BA%D0%BE%D0%B2%D1%81%D0%BA%D0%B8%D0%B9_%D0%BC%D0%B5%D0%B6%D0%B4%D1%83%D0%BD%D0%B0%D1%80%D0%BE%D0%B4%D0%BD%D1%8B%D0%B9_%D0%B4%D0%B5%D0%BB%D0%BE%D0%B2%D0%BE%D0%B9_%D1%86%D0%B5%D0%BD%D1%82%D1%80_%C2%AB%D0%9C%D0%BE%D1%81%D0%BA%D0%B2%D0%B0-%D0%A1%D0%B8%D1%82%D0%B8%C2%BB_14.07.2014.jpg

————————————————————————————–

[1] VerWestern Companies Stick to Russia in Hope of Future Gains” (Publicado em 1 de abril de 2015):

http://www.themoscowtimes.com/business/business/article/western-companies-stick-to-russia-in-hope-of-future-gains/519632.html

Daniel Costa Sampaio - Colaborador Voluntário Júnior

Pósgraduado em Ciência Política (IUPERJ) e Bacharel em Relações Internacionais (UCAM). Experiência profissional em Representação Comercial e atualmente Gerente de Projetos e Novos Negócios na Prefeitura do Rio de Janeiro. No CEIRI Newspaper escreve no grupo Europa desde março de 2013, em que desenvolve publicações com ênfase na Política Externa Russa.

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.