LOADING

Type to search

Deputado opositor e entidades civis denunciam gastos considerados desproporcionais do Governo Maduro

Share

Por meio de uma investigação realizada, o deputado opositor Carlos Berrisbeitía denunciou perante a opinião pública venezuelana os gastos realizados pelo Governo de Nicolas Maduro, com benefícios próprios e para as filhas do ex-presidente Hugo Chávez[1].

De acordo com os dados disponibilizados, o Presidente aumentou em 40% o orçamento para seu despacho pessoal e, hoje, conforme calculou, as despesas de Maduro e das duas filhas de Chávez, Rosa Virginia y María Gabriela, chegam 3,8 milhões de dólares, por dia.

Conforme declarado, ambas usam da infraestrutura disponível, incluindo a casa e o avião presidencial, cujas provas desses usos foram obtidas, dentre outros meios, por fotos disponibilizadas por elas próprias no Instagram[1]. Conforme destacou, o total apresentado pelo Ministério do Poder Popular sobre o Despacho da Presidência foi de 934 milhões de dólares, sendo o total do gasto da residência presidencial, onde também estão as filhas de Chávez, o valor de 356 milhões de dólares[1] com gastos de telefonia, segurança, passagens aéreas, além do comprovado uso do avião presidencial. A esses gastos soma-se o montante de 1,88 milhão de dólares para despesas de relações sociais, ou seja, aquelas extras com convidados esporádicos.  

A conta apresentada pelo Deputado foi rapidamente disseminada nas redes sociais e saiu em jornais, somando-se a ela outra conta disponibilizada por entidade social venezuelana que acompanha os gastos do Governo.  

A ONGMonitoreo Ciudadano”, usando a ferramenta denominada Cadenómetro (que em português seria algo próximo a Cadeiômetro, referindo-se ao Uso das Cadeias de Rádio e TV), o Governo gastou algo em torno de    240 milhões de dólares[2] com uso do Rádio e da TV para entrar em cadeia interrompendo as transmissões da programação geral e fazendo propagandas, ou apresentando discursos do Presidente.

A Entidade questiona a necessidade deste uso midiático e faz a comparação do que poderia ser feito com tais recursos. Afirma que, por exemplo, seria possível pagar salário mínimo de 4.251 bolívares (aproximadamente, 675 dólares) a 422.111 pessoas, ou distribuir 453.912 cestas de alimentos, ao custo básico de 4.000 bolívares, de acordo com os dados sobre a  cesta básica no país apresentados por Elías Eljuri, presidente do Instituto Nacional de Estadística (INE)[3][4].

Diante das informações disponibilizadas, as críticas no país têm se intensificado. Da parte do Presidente, este tem direcionado suas atenções para a combater as empresas que considera as criadoras da guerra econômica contra o Governo, as quais, segundo interpreta, são responsáveis pelo desabastecimento no país, bem como pela inflação (que já alcançou 61% neste ano) e pela crise econômica e a intensificar as missões perante as camadas pobres da população, visando preservar o seu apoio popular.

—————————————————————————

Imagem (Fonte):

Wikipedia

—————————————————————————

Fontes consultadas:

[1] Ver:

http://elmundo.com.sv/vida-de-lujo-de-maduro-y-las-hijas-de-chavez

[2] Ver:

http://www.ntn24.com/video/las-cadenas-nacionales-de-maduro-han-costado-us240-millones-en-2014-22565  

[3] Ver:

http://www.noticiasvenezolanas.com.ve/index.php/185426/cadenas-de-nicolas-maduro-este-ano-costaron-mas-de-bs-1-5-millardos/

[4] Ver:

http://elvenezolanonews.com/increible-conoce-el-gasto-consumido-por-las-cadenas-de-maduro-durante-2014/

Marcelo Suano - Analista CEIRI - MTB: 16479RS

É Fundador do CEIRI NEWSPAPER. Doutor e Mestre em Ciência Política pela Universidade em São Paulo e Bacharel em Filosofia pela USP, tendo se dedicado à Filosofia da Ciência. É Sócio-Fundador do CEIRI. Foi professor universitário por mais de 15 anos, tendo ministrado aulas de várias disciplinas de humanas, especialmente da área de Relações Internacionais. Exerceu cargos de professor, assessor de diretoria, coordenador de cursos e de projetos, e diretor de cursos em várias Faculdades. Foi fundador do Grupo de Estudos de Paz da PUC/RS, do qual foi pesquisador até o final de 2006. É palestrante da Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra (ADESG-RS), tendo exercido também os cargos de Diretor de Cursos e Diretor do CEPE/CEPEG da ADESG de Porto Alegre. Foi Articulista do Broadcast da Agência Estado e do AE Mercado (Política Internacional), tendo dado assessoria para várias redes de jornal e TV pelo Brasil, destacando-se as atuações semanais realizadas a BAND/RS, na RBS/RS e TVCOM (Globo); na Guaíba (Record), Rádioweb; Cultura RS; dentre vários jornais, revistas e Tvs pelo Brasil. Trabalhou com assessoria e consultoria no Congresso Nacional entre 2011 e 2017. É autor de livros sobre o Pensamento Militar Brasileiro, de artigos em Teoria das Relações Internacionais e em Política Internacional. Ministra cursos e palestra pelo Brasil e no exterior sobre temas das relações internacionais e sobre o sistema político brasileiro.

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.