LOADING

Type to search

Share

Entre os dias 10 a 19 de julho (2017), a Organização das Nações Unidas (ONU) realizou o Fórum Político de Alto Nível em Desenvolvimento Sustentável. O tema deste ano (2017) foi “Erradicando a pobreza e promovendo prosperidade em um mundo em transformação”. A finalidade do encontro foi debater os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) estabelecidos como metas mundiais a serem alcançadas pela instituição até 2030.

Tendo em vista o tema supracitado, dos 17 ODS sete estiveram no centro dos debates, em especial o objetivo número um: “Acabar com a pobreza em todas as suas formas, em todos os lugares”. Dada a importância do Fórum, a ONU contabilizou que estavam presentes 77 Ministros de Estado e assessores especiais e 2.458 representantes de instituições interessadas no tema. Assim, ao longo de oito dias foram realizadas 36 reuniões oficiais, 10 workshops, 147 conferências e 167 palestras para o público geral. Esta já é a 5ª edição sendo que as primeiras foram feitas para servir de base para o estabelecimento dos ODS, que passaram a vigorar a partir de 2015.

High-Level Political Forum on Sustainable Development

O evento contou também com 43 revisões nacionais voluntárias, cujo objetivo é que Estados membros compartilhem experiências e desafios recorrentes no processo de alcance da Agenda 2030. Nesse caso, o enfoque foi dado naquelas relacionadas à erradicação da pobreza e à promoção da prosperidade.

O Brasil foi um dos que ofereceram a revisão nacional. No relatório, o país apresentou suas estratégias implementadas desde 2015 e informações sobre o avanço nas políticas públicas direcionadas para o tema. Como exemplo, foi destacada a criação da Comissão Nacional para os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável. Ela foi estabelecida por meio de Decreto, em outubro de 2016, e conta com a participação de diversos Ministérios e órgãos da Presidência da República, além de representantes de governos estaduais, municipais e de oito organismos de diversos segmentos da Sociedade Civil. À instituição compete, basicamente, elaborar planos de ação para a concretização da Agenda 2030 e acompanhar o desenvolvimento dos ODS no país.

Adicionalmente, recente censo feito pela ONU Brasil, em parceria com o IBOPE, aferiu que os brasileiros elencam como prioridades sociais, em ordem decrescente: ter acesso a saúde de qualidade; erradicação da pobreza e educação de qualidade. Esta pesquisa, contudo, constata que quase metade da população desconhece a existência dos ODS e o compromisso internacional firmado pelo país para os próximos anos.

Destaca-se que o Brasil pode figurar novamente no Mapa da Fome da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO, sigla em inglês), de onde havia saído em 2014. Isso se dá por conta da possibilidade de a nação voltar a ter mais de 5% da população, nos próximos anos, ingerindo menos calorias que o recomendado. Esta constatação surgiu a partir de relatório feito por 20 entidades da Sociedade Civil atuantes na nação. Para elas, este risco se justifica devido ao elevado índice de desemprego e a crise político-econômica que impede o Governo de, por exemplo, manter os gastos com o Bolsa Família. Caso isso ocorra, o país enfrentará problemas na concretização da Agenda 2030.

———————————————————————————————–

Fontes das Imagens:

Imagem 1 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU” (Fonte):

http://unfoundationblog.org/common-questions-on-the-sustainable-development-goals-what-is-the-high-level-political-forum-on-sustainable-development/

Imagem 2 HighLevel Political Forum on Sustainable Development” (Fonte):

http://www.unwomen.org/en/news/in-focus/women-refugees-and-migrants

 

Vinícius Sousa dos Santos - Colaborador Voluntário

Especialista em Relações Internacionais pela Universidade de Brasília (UnB). Bacharel em Relações Internacionais pela Universidade Católica de Brasília (UCB), com experiência acadêmica internacional no Instituto de Estudos Políticos da Universidade Católica Portuguesa. É coordenador do Café com Política e colunista político do Congresso em Foco. Foi estagiário-visitante da Câmara dos Deputados e trainee do Setor Político, Econômico e de Informação da Delegação da União Europeia no Brasil. Atuou também como pesquisador colaborador voluntário do Observatório Brasil e o Sul (OBS). É voluntário Departamento da Juventude da Cruz Vermelha Brasileira Brasília (CVBB).

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

×
Olá!