LOADING

Type to search

Share

Tradicionalmente, o leste nórdico é uma região de referência na produção de qualidade de vida e de liberdade política, entretanto, o local apresenta fatos e conjecturas que podem ocasionar mal-estar diplomático, ou mesmo instabilidades no âmbito de política regional. Os países que circundam o ambiente ressentem-se de uma possível invasão russa e apostam na proteção pelas vias da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) que, recentemente, tem expandido sua atuação em cerco a Rússia.

No tocante a Finlândia, antigo território russo, às tensões geopolíticas naturalmente são objeto de meditação, sobretudo após periódicas invasões feitas por terceiros no espaço aéreo do país, em 2015, e os debates sobre um possível ingresso finlandês na OTAN. A questão atual, no entanto, abrange um suposto caso de espionagem estrangeira à políticos finlandeses.

O Presidente da Comissão Parlamentar de Defesa da Organização para a Segurança e Cooperação da Europa (OSCE), Ilkka Kanerva, e o ExMinistro da Defesa, Carl Haglund, apresentaram à imprensa nacional declarações sobre a possibilidade de serem alvos de grampos telefônicos, após ouvirem ruídos estranhos ao falarem de Política Externa, Segurança e Defesa.

O presidente Kanerva teve papel preponderante na mediação entre Kiev e o Governo Rebelde na Ucrânia, e comentou: “Eu tenho algumas responsabilidades sobre política externa e segurança, bem como missões nacionais e internacionais, assim, de acordo com as leis da lógica, não se pode descartar a possibilidade de escutarem[1]. O ExMinistro e Presidente do Partido Popular Sueco da Finlândia, Haglund, afirmou: “Houve um som estranho e, após isso, a chamada foi cortada em algum momento. A interferência ocorria durante o tempo que falava com certas pessoas sobre determinadas coisas. Tópicos relacionados com a política de segurança[2].

O Gerente de comunicações da Polícia de Segurança (SUPO), Jyri Rantala, declarou que “A nível geral são feitas cooperações diárias e semanais com os políticos em questões de segurança, e que a SUPO orienta que as questões confidenciais não sejam feitas por telefone[3].   

———————————————————————————————–

Imagem Parlamento Finlandês” (Fonte):

https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Parlamento,_Helsinki,_Finlandia,_2012-08-14,_DD_02.JPG

———————————————————————————————–

Fontes Consultadas:

[1] Ver Heather e Haglund suspeitam-se alvos da espionagem – Vivemos em uma idílica”:

http://www.hs.fi/politiikka/a1443067238772?ref=hs-prio-A1 (Acesso: 24.09.2015)

[2] Ver Suspeita – Kanerva e Haglund telefonemas escutados secretamente”:

http://www.ksml.fi/uutiset/kotimaa/hbl-epaily-kanervan-ja-haglundin-puhelimia-kuunneltu-salaa/2135271 (Acesso: 24.09.2015)

[3] Ver Hufvudstadsbladet Kanerva e Haglund suspeito de espionagem – ‘Isso não acontece quando eu estou falando de esporte”:

http://www.aamulehti.fi/Kotimaa/1194999417973/artikkeli/hbl+kanerva+ja+haglund+epailevat+salakuuntelua+tata+ei+tapahdu+kun+puhun+urheilusta+.html (Acesso: 24.09.2015)

Bruno Veillard - Colaborador Voluntário Júnior

Mestrando pelo Programa de Pós-graduação em Sociologia e Política (PPG-SP), e Bacharel em Relações Internacionais pelo Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro vinculado a Universidade Cândido Mendes (IUPERJ/UCAM). Atua na produção de notas analíticas e análises conjunturais na área de política internacional com ênfase nos países Nórdico-Bálticos e Rússia.

  • 1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

×
Olá!