LOADING

Type to search

EUA anuncia prolongamento no Acordo Nuclear de 2015 para aliviar sanções contra o Irã

Share

Durante a campanha para a Presidência dos Estados Unidos (EUA) de 2016, o até então candidato Donaldo Trump classificou o Acordo Nuclear que envolve o Irã, Rússia, França, Grã-Bretanha, Alemanha e os EUA (P5+1), como “um erro”, e que ele não deveria ter sido assinado, e se comprometeu a desmantelá-lo, caso assumisse a Presidência. Contudo, após a última quarta-feira, dia 17 de maio, ao que diz respeito a este assunto, aparenta-se que o atual Presidente decidiu continuar no ritmo político da administração do ex-presidente Barack Obama.

O Acordo foi firmado em julho de 2015 e entrou em vigor em janeiro do ano seguinte, representando o alívio das sanções contra o Irã. Na época, a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) comprovou que o Governo iraniano cumpriu os requisitos do compromisso, por isso, as sanções, tais como as restrições de exportação do petróleo, deveriam ser interrompidas.

Rohani durante seu discurso de vitória, 15 de junho de 2013. Fonte: Wikipedia

Apesar das críticas de Trump, o mesmo, por meio do Departamento de Estado, anunciou o prolongamento do Acordo, o que beneficiou o Presidente iraniano, Hassan Rohani, que foi reeleito Presidente do país no dia 20 de maio, sábado passado. Certamente, essa notícia se tornou de extrema relevância para sua política de abertura.

Apesar da aparente folga dada pelo Governo norte-americano ao Estado iraniano, o Departamento de Estado, por meio do Embaixador Stuart Jones, entregou um relatório ao Congresso estadunidense, ainda no dia 17, alertando sobre os abusos contra os direitos humanos no país, algo que vai de encontro aos princípios da Organização das Nações Unidas (ONU). 

Justamente por se tratar de um Acordo entre as Nações, Jones realizou ainda um pedido para que todos os países do mundo se unam em prol do combate a esse mal que, segundo ele, o “regime iraniano tem praticado durante décadas, cometendo graves violações dos direitos humanos contra seu próprio povo e estrangeiros”.

———————————————————————————————–

Fontes das Imagens:

Imagem 1 Representantes dos países do P5+1, da UE e do Irã anunciam o acordo sobre o programa nuclear iraniano (Lausanne, abril de 2015)” (Fonte):

https://pt.wikipedia.org/wiki/P5%2B1#/media/File:Negotiations_about_Iranian_Nuclear_Program_-_the_Ministers_of_Foreign_Affairs_and_Other_Officials_of_the_P5%2B1_and_Ministers_of_Foreign_Affairs_of_Iran_and_EU_in_Lausanne.jpg

Imagem 2 Rohani durante seu discurso de vitória, 15 de junho de 2013” (Fonte):

https://en.wikipedia.org/wiki/Hassan_Rouhani#/media/File:Hassan_Rouhani_press_conference_after_his_election_as_president_14.jpg

Ana Raquel Cordeiro - Colaboradora Voluntária Júnior

Graduada em Relações Internacionais (2014) pela Universidade da Amazônia – PA e profissionalmente atua com gestão de empresas. Áreas de interesse em pesquisa são em Marketing e mídias Internacionais, Conflitos bélicos e étnicos de interesse internacional, dentre outros.

  • 1

Deixe uma resposta